Janela de um ano para compra do AppleCare+ é retroativa

iPhone XR quebrado

Vamos a uma recapitulação rápida: há algumas semanas, comunicamos que a Apple estava se mexendo para mudar de 60 dias para um ano o prazo para compra do AppleCare+.

Publicidade

A notícia é ótima, pois permite que usuários protejam seus telefones com uma garantia estendida — com direito a duas trocas por danos acidentais (mediante pagamento de uma pequena taxa) — mesmo esquecendo de fazer isso nos dois primeiros meses de vida do dispositivo.

A parte ruim é que, mesmo tendo até um ano para efetuar essa compra, após o sexagésimo dia o usuário precisará levar o dispositivo a uma loja da Maçã para inspeção. Ainda que não seja o ideal, esse prazo maior permite que algumas pessoas aproveitem uma viagem a trabalho/de férias para adquirir o AppleCare+ — afinal, até hoje ele não é vendido no Brasil, embora seja perfeitamente atendido em nosso país.

Pois agora, complementando isso tudo que já havíamos divulgado, temos mais: o MacMagazine apurou com um representante da Apple que essa janela de um ano é retroativa. Isso quer dizer que, se você comprou um iPhone 11, 11 Pro ou 11 Pro Max na época do lançamento, por exemplo, ainda pode adquirir o AppleCare+ (afinal, eles foram lançados no fim de setembro de 2019).

Publicidade

Quem aproveitou o lançamento do novo iPhone SE para trocar de aparelho também poderá comprar o AppleCare+ — ainda que tenhamos essa questão da inspeção física, como falamos.

Vale notar também que, se o aparelho estiver com algum problema (tela quebrada, por exemplo), será necessário pagar o valor normal do conserto primeiro para poder adquirir o AppleCare+ depois. Agora, se o seu iPhone apresentou algum defeito no passado e você recebeu um novo da Apple, será impossível comprar o AppleCare+. Mesmo que você tenha pago por essa troca (no caso de quebra do vidro traseiro, por exemplo), a partir daí a Maçã não permite mais que o usuário adquira a garantia estendida.

Ainda assim, é uma boa notícia para quem comprou um aparelho recentemente e perdeu a janela dos 60 dias; resta, agora, esperar a pandemia passar para aproveitar uma viagem a trabalho/de férias — ou até mesmo a ida de um familiar/amigo para o exterior — a fim de deixar o seu iPhone mais “protegido”.

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…