Novo iPad Air tem design do iPad Pro, USB-C e chip A14; iPad de 8ª geração ganha mais performance Confirmando as expectativas

Família de iPads — Pro, Air, normal e mini

Os Apple Watch Series 6 e Apple Watch SE foram lançados hoje, mas eles não são os únicos. Hora de passar para as outras estrela do dia: os iPads!

Publicidade

iPad de oitava geração

O iPad de oitava geração é equipado com o chip A12 Bionic e traz bons ganhos de performance em relação ao seu antecessor: o processador é 40% mais rápido e os gráficos estão 2x mais potentes; temos aqui, também, o Neural Engine para processamento de aprendizado de máquina.

Todas as cores do iPad de oitava geração

Dotado do Smart Connector, ele funciona com capas e teclados — além do Apple Pencil de primeira geração, claro, incluindo os novos recursos para o lápis introduzidos no iPadOS 14.

O novo iPad “comum” ainda tem a tela de 10,2 polegadas e parte de US$330 (ou US$300, na versão educacional), disponível para compra hoje nos Estados Unidos e em países selecionados.

iPad Air de quarta geração

O novo iPad Air, por sua vez, tem um design totalmente novo, reminiscente do iPad Pro — com bordas mais finas, laterais retas e sem botão de início. Ele também vem em uma série de novas cores, como ouro rosé, azul e verde.

Todas as cores do novo iPad Air

Assim como o iPad Pro, ele traz suporte ao Apple Pencil de segunda geração — com direito à borda magnética, onde é possível prender o acessório e carregá-lo. Também há suporte ao Magic Keyboard. O Touch ID vive, mas no botão superior de liga/desliga, que tem uma superfície de safira; não, não temos Face ID por aqui.

A tela, por sua vez, é Liquid Retina de 10,9 polegadas. Ela tem 2360×1640 pixels e quase todas as tecnologias do iPad Pro, como True Tone, ampla gama de cores, laminação e tratamento antirreflexo — porém nada de ProMotion (120Hz).

Como rumorado, temos aqui o novo chip A14 Bionic — sim, pela primeira vez em muito tempo, a nova geração de processadores da Apple está estreando num iPad (e intermediário!), não num iPhone. Ele tem processo de fabricação de 5 nanômetros, é mais poderoso e eficiente: são 6 núcleos, 2 de performance e 4 de eficiência energética. Com isso, temos uma performance 40% superior em relação ao A13 e gráficos 30% mais rápidos.

Também há otimização para aprendizado de máquina, com processamento até 2x mais rápido e aceleradores ML 10x mais rápidos em relação ao iPad Air anterior. Obviamente, o chip inclui a arquitetura de segurança Secure Enclave, além de um novo processador de imagens/vídeos — incluindo um novo recurso que usa aprendizado de máquina para aprimorar a resolução de fotos ampliadas.

Confirmando as expectativas, o novo iPad Air faz também a transição do Lightning para o USB-C. A câmera traseira (única) é o mesmo sensor principal do iPad Pro, enquanto a frontal tem 7 megapixels e 1080p para chamadas de vídeo — e, vejam só, ela foi realocada para a borda maior do dispositivo, para que as pessoas não sejam vistas de lado ao fazerem chamadas com o tablet na horizontal. [Errata: como avisado nos comentários e após uma análise mais minuciosa das imagens, parece que a câmera continua no seu posicionamento tradicional, na borda superior. Desculpem pelo erro e obrigado pelo aviso!]

O novo iPad Air terá versões Wi-Fi (com suporte ao Wi-Fi 6, inclusive) e com conectividade celular, partindo de US$600 (nos EUA) — e disponíveis a partir do próximo mês. Que tal?

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…