Receitas do Apple Pay e do Apple Card poderão superar US$1 bilhão em 2020 Uma parte "subestimada, mas que cresce rapidamente" dos serviços da Maçã

Pagando com o Apple Pay usando o Apple Watch

Ninguém duvida que a Apple é uma máquina de fazer dinheiro. Agora, vocês sabiam que os serviços dela diretamente ligados às verdinhas também são capazes de depositar ainda mais moedinhas no cofre da Maçã?

Publicidade

O analista da Cowen Krish Sankar publicou recentemente suas considerações sobre os serviços financeiros da companhia — mais precisamente, o Apple Pay (englobando seu recurso de transferência de dinheiro entre usuários, o Apple Pay Cash) e o Apple Card. Os prospectos de Sankar são muito positivos: de acordo com suas estimativas, os serviços poderão gerar mais de US$1 bilhão em receitas ao longo deste ano.

Segundo o analista, a plataforma de pagamentos e cartão de crédito da Maçã representa uma parte “subestimada, mas que cresce rapidamente” entre o catálogo de serviços da empresa. O Apple Pay e o Apple Card apresentariam, segundo ele, crescimento médio de 100% ao ano — e olha que o cartão de crédito ainda está disponível exclusivamente nos Estados Unidos.

A pandemia do novo Coronavírus (COVID-19) parece ter catalisado o crescimento dos serviços, com um maior número de usuários recorrendo ao Apple Pay Cash para enviar e receber dinheiro de forma digital, além de estabelecimentos comerciais correrem para implementar esses sistemas de pagamento sem contato, mais seguros.

Publicidade

O Apple Pay é, hoje, o grande motor de crescimento dos serviços financeiros da Maçã — Sankar vê um crescimento ainda maior da plataforma nos EUA ao longo dos próximos anos, gerando um potencial ganho de US$800 milhões em receita anuais.

Entretanto, o Apple Card poderá, em breve, tomar esse lugar de principal produto financeiro da empresa. O analista estima que a Maçã fique com cerca de 1% de todas as transações feitas com o cartão, o que poderá gerar uma receita de US$1,2 bilhão em 2023 — caso ela consiga expandir o cartão de crédito para outros territórios, é claro. Neste caso, o Apple Card ocuparia o lugar do Apple Pay como principal produto financeiro da empresa.

No fim das contas, Sankar prevê que a combinação dos serviços financeiros da Apple ultrapassarão o primeiro bilhão em receita ainda em 2020, e rapidamente excederão os US$2 bilhões em 2022. Nada mau, hein?

via Apple 3.0

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…