“HomePod mini” e nova Apple TV vão rastrear sua localização dentro de casa, diz leaker

Localização em casa

O leaker Jon Prosser voltou ao Twitter para falar um pouco mais sobre a suposta estratégia da Apple para alguns de seus novos produtos que poderão pintar muito em breve. Antes, uma recapitulação.

Publicidade

Ao lançar os iPhones 11, 11 Pro e 11 Pro Max, a Apple incluiu pela primeira vez na família de smartphones a tecnologia de banda ultra-larga (com o chip U1, que tanto falamos aqui no site). De lá para cá, apenas o Apple Watch Series 6 também ganhou o chip. Ainda assim, sua função continua muito restrita, servindo atualmente apenas para melhorar o recurso AirDrop.

É claro que o chip será imprescindível para as “AirTags” (suposto acessório de rastreamento da Apple), mas o que mais a empresa estaria planejando para essa tecnologia? Foi justamente sobre isso que Prosser comentou.

Ele já disse que os “AirPods Studio” deverão ter o chip (o que será ótimo não apenas para encontrá-los, como também para entender melhor o posicionamento dos fones para o recurso Áudio Espacial), mas a implementação do U1 não deverá parar por aí.

Segundo o leaker, o “HomePod mini” e a nova Apple TV também terão o chip U1 e desempenharão um papel central como hub/estações-base. Eles vão rastrear com precisão a sua localização conforme você anda dentro de casa com outros dispositivos U1 (por exemplo, seu Apple Watch Series 6 no pulso ou o iPhone no bolso).

De acordo com ele, será possível usar essa informação (de localização interna) para controlar coisas como fechaduras, brilho/volume de dispositivos, entre outras coisas. Na prática, um produto qualquer que converse minimamente com o HomePod ou a Apple TV se tornará compatível com o protocolo HomeKit.

Esses novos hubs também poderão, segundo Prosser, ser usados com o app Buscar para quando você estiver fora — com o intuito de alertá-lo caso algum dos seus dispositivos seja removido de casa, por exemplo.

O fato é que a Apple tem planos mais ambiciosos para o chip U1 que vão além de melhorar o AirDrop (única função que ele exerce hoje): está mais do que certo que a tecnologia será importantíssima para as “AirTags”; resta agora saber se a Maçã ampliará ainda mais a utilização do chip, como Prosser está sugerindo, e quando/como isso ocorrerá.

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…