O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Bandeira da Bielorrússia
uzhursky / Shutterstock.com

Protestos na Bielorrússia geram atrito entre Apple e Telegram

Talvez sem querer (querendo), a Apple se envolveu em mais uma polêmica depois de exigir que o Telegram removesse conteúdos relacionados ao atual escândalo político na Bielorrússia acerca de uma suposta fraude nas eleições presidenciais deste ano.

Publicidade

O CEO1 do Telegram, Pavel Durov, disse que a Apple havia solicitado que três canais de conteúdos administrados por manifestantes pró-democracia fossem removidos da plataforma — algo que a Maçã negou, posteriormente.

De acordo com as informações, esses canais estariam sendo usados para expor identidades de indivíduos pertencentes ao regime autoritário da Bielorrússia que podem estar oprimindo civis.

A reação da Maçã fez com que Durov explicasse que a polêmica não estava apenas no que a Apple solicitou, mas também como a demanda foi estruturada sob as diretrizes da App Store.

Publicidade

O Telegram, no entanto, disse preferir manter os canais abertos, mas afirmou “não ter muita escolha”. Sendo assim, a plataforma removeu somente os conteúdos sensíveis e alertou sobre a “violação das diretrizes da App Store” — fazendo a Apple gostar ainda menos da situação.

[…] A Apple entrou em contato conosco há um tempo e disse que nosso aplicativo não tem permissão para mostrar aos usuários tais avisos porque eles eram “irrelevantes”.

Essa é uma situação semelhante àquela envolvendo o Facebook, na qual a gigante social foi impedida de lançar uma atualização para mostrar que a Apple retinha 30% dos valores sobre a venda de eventos (algo que, posteriormente, foi removido).

Discordo totalmente da definição da Apple de “irrelevante”. Acho que o motivo pelo qual determinado conteúdo foi censurado ou por que o preço é 30% mais alto é o oposto de irrelevante.

A Apple tem o direito de ser gananciosa e formalista (ou talvez não — isso é algo para os tribunais e reguladores decidirem). Mas é hora de a Apple aprender a assumir a responsabilidade pela sua política em vez de tentar escondê-la dos usuários — eles merecem saber.

Essa não é a primeira vez que o Telegram bate de frente com a Apple. Em 2018, o serviço foi temporariamente banido da App Store por hospedar pornografia infantil e, mais recentemente, Durov abriu uma queixa na União Europeia sobre taxas da App Store e um suposto monopólio da plataforma.


Ícone do app Telegram Messenger
Telegram Messenger de Telegram FZ-LLC
Compatível com iPadsCompatível com iPhonesCompatível com Apple Watches
Versão 7.8.4 (182.1 MB)
Requer o iOS 9.0 ou superior
GrátisBadge - Baixar na App Store Código QR Código QR

Ícone do app Telegram
Telegram de Telegram Messenger LLP
Compatível com Macs
Versão 7.8.1 (61.9 MB)
Requer o macOS 10.11 ou superior
GrátisBadge - Baixar na Mac App Store Código QR Código QR

via Daring Fireball

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Carregador do Mi10T Pro

Remoção do carregador de iPhones vira motivo de chacota na web

Próximo Artigo
Smartphone LG G8X ThinQ em exposição

LG venderá G8X sem carregador na Índia

Posts Relacionados