Mulher processa Apple após gastar US$3,3 mil em jogo no iOS Ela afirma que a Maçã descumpriu as regras da App Store e as leis do seu estado

Cassino

Estão prontos para uma história hilariante e non-sense em partes iguais? Pois confiram o caso trazido à tona recentemente pelo AppleInsider.

Publicidade

Segundo o site, uma mulher de Connecticut (Estados Unidos) entrou com uma ação judicial contra a Apple após ter gasto US$3.312,19 (aproximadamente R$19 mil) em moedinhas virtuais num jogo chamado Jackpot Mania. O motivo? Segundo ela, a Apple falhou em aplicar suas diretrizes de proibir jogos de azar na App Store.

A mulher, Karen Workman, relatou que o jogo foi baixado em 2017 e logo ela começou a comprar moedas para continuar jogando e, com isso, ter mais chances de ganhar moedas que a permitissem jogar por mais tempo. Ela afirma que essa mecânica é justamente a característica de jogos de azar, o que violaria não apenas as diretrizes da App Store, mas também as leis do estado de Connecticut.

A Apple não é uma participante menor ou incidental nesses jogos de azar ilegais; ela é a principal promotora e facilitadora das atividades ilícitas. A Apple mantém um controle ditatorial sobre que aplicativos podem ser baixados na App Store, e o método de pagamento usado para comprar itens internos nesses aplicativos.

Pela suposta infração, Workman pede restituição de todos os valores gastos por ela com o jogo nos últimos anos. Ela também quer transformar o processo numa ação coletiva e, com isso, receber uma taxa dos reembolsos recebidos por outros usuários caso o processo obtenha sucesso.

É óbvio que, se há algum app que desrespeita as regras da App Store, ele tem que ser removido imediatamente da loja — e, pelo visto, o Jackpot Mania parece continuar disponível em todo o mundo. De qualquer forma… vê se pode, não é mesmo?

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…