Serviços e Macs batem recordes no 4º trimestre fiscal da Apple Mesmo com o iPhone em baixa, os outros segmentos impulsionaram recordes da Maçã

Serviços da Apple

O iPhone pode ser, ainda, o grande carro-chefe da Apple em termos de receitas, mas a cada trimestre vemos o setor de Serviços crescendo dentro da Maçã — tanto é que, em breve, ele superará o smartphone como principal motor de crescimento da empresa. E, no quarto trimestre fiscal, ele atingiu novos recordes.

Publicidade

De acordo com a Apple, o segmento de Serviços rendeu no período nada menos que US$14,5 bilhões, um salto de quase 20% em relação aos US$12,5 bilhões registrados no mesmo período no ano passado. O recorde anterior na categoria tinha sido de US$13,3 bilhões, e o setor já rendeu US$53,8 bilhões à Maçã ao longo do ano — outro salto em comparação aos US$46,3 bilhões do ano fiscal de 2019.

Gráficos do quarto trimestre fiscal de 2020 da Apple

Em usuários, as coisas também vão muito bem, obrigado: segundo a Apple, já são 585 milhões de assinaturas pagas somando todos os seus serviços — a expectativa é que o número bata 600 milhões até o fim do ano. Plataformas como o Apple TV+, o Apple Arcade e o Apple Card estão contribuindo para esse ritmo, segundo o CFO1 Luca Maestri.

Gráficos do quarto trimestre fiscal de 2020 da Apple

Os serviços não estão sozinhos, entretanto: o Mac também viu um crescimento saudável no período, com rendimentos de US$9 bilhões — salto de 29% na comparação ano a ano. Combinados, os dois segmentos (junto ao de Vestíveis, também em alta) permitiram que a Apple atingisse seu recorde em receitas no último trimestre fiscal, mesmo com a queda dos iPhones.

Vamos ver, agora, como as coisas continuarão com a chegada do Apple One e a (provável?) estreia dos Macs com Apple Silicon.

via AppleInsider

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…