O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Mac mini com chip Apple A1 visto de cima em frente a Pro Display XDR

O que tem de diferente no Mac mini com chip M1?

Se você acompanhou o evento especial de hoje, então deve ter entendido que a estrela da vez foi o novo chip M1, o primeiro SoC1 da Apple para Macs.

Publicidade

Uma das máquinas que foram contempladas com o chip M1 foi o Mac mini — sim, o mesmo que havia sido “atualizado” no começo deste ano. Vale notar, entretanto, que a última atualização focou apenas no armazenamento interno da máquina; agora, estamos falando de um Mac mini alimentado por um novo chip e com muitas mudanças internas.

Mesmo apresentando um novo Mac mini com o chip M1, a Apple manteve a versão topo-de-linha da máquina, equipada com um chip Intel — para não nos confundirmos, portanto, é importante ter em mente que agora existem dois Macs mini com Apple Silicon e um com chip Intel.

Vamos conferir, portanto, o que tem de diferente nos Macs mini com Apple Silicon com relação ao modelo de entrada anterior (com chip Intel) e, é claro, com o modelo topo-de-linha, ainda disponível — o qual, por sua vez, não ganhou nenhuma atualização do começo do ano para cá.

Processador

Uma das mudanças mais dramáticas é, obviamente, o processador. No modelo de entrada anterior (chip de quatro núcleos e 3,6GHz), assim como a atual versão topo-de-linha, tínhamos/temos um componente da Intel de oitava geração e GPU2 Intel UHD Graphics 630, o qual também equipa o atual modelo flagship, que possui seis núcleos e 3GHz.

Agora, o Mac mini com chip M1 conta com CPU3 de oito núcleos (quatro de desempenho e quatro de eficiência) e GPU de oito núcleos, além de Neural Engine de 16 núcleos. De acordo com a Apple, a CPU é 3x mais rápida e, a GPU, até 6x mais veloz que o modelo com chip da Intel.

Conectividade

Outra diferença está na conectividade. Mais especificamente, temos agora suporte ao Wi-Fi 6 (aka 802.11ax) no modelo com M1, enquanto as versões com Intel são compatíveis apenas com Wi-Fi 5 (aka 802.11ac).

Os novos Macs mini também têm compatibilidade de vídeo aprimorada, podendo conectar-se a um monitor com resolução de até 6K a 60Hz conectado na porta Thunderbolt e um monitor com resolução de até 4K a 60Hz conectado via HDMI 2.0. O modelo com chip Intel (tanto de entrada quanto o topo-de-linha) pode se conectar a dois monitores, sendo um com resolução de 5120×2880 pixels a 60Hz (porta Thunderbolt 3) e outro com resolução de 4096×2160 pixels a 60Hz (HDMI 2.0).

Ademais, as opções de entrada dos Macs mini com chips M1/Intel também mudaram: assim como o modelo anterior, a versão existente do Mac mini topo-de-linha conta com quatro portas USB-C/Thunderbolt 3, duas USB-A, uma Gigabit Ethernet (com possibilidade de configuração para Ethernet de 10Gb), uma HDMI 2.0 e conector para fones de ouvido (3,5mm).

Agora, o Mac mini com chip M1 oferece apenas duas Thunderbolt 3/USB4 (não, a Apple ainda não implantou o Thunderbolt 4) e não oferece mais porta Ethernet de 10Gb como opção de configuração.

Publicidade

O Bluetooth continua sendo o 5.0, é claro.

RAM

Embora todos os modelos venham com 8GB de RAM4, somente a versão com chip Intel pode ser configurada com 32GB ou 64GB — o Mac mini com chip M1 só pode ser configurado até 16GB, infelizmente.

Preço

É claro, o preço também mudou.

O modelo de entrada (chip M1 e armazenamento de 256GB), por exemplo, está disponível por R$8.700; já a antiga versão de entrada (chip Intel e armazenamento de 256GB) era comercializada por R$7.900.

Cores

Novo Mac mini com chip Apple M1 na cor prateada de frente

Por mim, temos que falar das cores. Antes disponível apenas em cinza espacial, agora os Macs mini com M1 vêm na cor prateada; se você quiser o cinza espacial, terá de recorrer ao modelo Intel.

·   •   ·

No mais, estamos falando do mesmo design do Mac mini (dimensões idênticas e 100 gramas a menos de peso, apenas), bem como especificações de áudio e requisitos elétricos/operacionais idênticos.

Outra coisa que não mudou foram as opções de armazenamento interno: o SSD padrão do Mac mini ainda é de 256GB, mas pode ser configurado com 512GB, 1TB ou até 2TB.

Como anunciado, tanto o novo Mac mini quanto o modelo anterior de entrada (e o topo-de-linha existente) são compatíveis com o macOS Big Sur, o qual será lançado no dia 12 de novembro, próxima quinta-feira.

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Novo MacBook Air com chip Apple M1 de lado num fundo escuro

Comparando o novo MacBook Air (M1) com seu antecessor

Próximo Artigo
DaVinci Resolve rodando num MacBook Pro de 13 polegadas com chip Apple M1

Adobe Lightroom e mais apps chegarão a Macs com chip M1

Posts Relacionados