Apple passa a pagar bônus a empregados viajando pra China Atualmente, desembarcar em Xangai não está sendo uma experiência muito agradável

Apple na China

O novo Coronavírus (COVID-19) causou impactos muito fortes e imediatos em todos os aspectos da vida global, inclusive nas relações empresariais: como sabemos, a Apple suspendeu todas as viagens corporativas à China quando a pandemia estava no seu ápice no país. Agora, entretanto, a situação é contrária: enquanto o País da Muralha já conseguiu basicamente conter o vírus, os Estados Unidos sofrem com as maiores taxas de infecção do planeta.

Publicidade

Isso, claro, decorre em restrições de viagens e outras complicações logísticas, mas a Apple está tentando incentivar seus funcionários a retomar os contatos diretos com seus parceiros na China. Como? Com um belo bônus, é claro: de acordo com o The Information1, a Apple está oferecendo um bônus de US$500 por dia para empregados dos EUA em viagens corporativas à China.

O incentivo acontece porque, no momento, as exigências para entrar no país não são lá muito convidativas: qualquer cidadão dos EUA precisa, ao desembarcar em Xangai (o único portão de entrada autorizado atualmente), passar por um checkup de saúde completo e, em seguida, ficar duas semanas isolado num hotel designado pelas autoridades locais — um hotel, vale notar, relativamente simples, bem diferente das experiências de 4 ou 5 estrelas a que os executivos da Maçã estão acostumados.

Durante a estadia no hotel, os viajantes não podem sair ou sequer pedir serviço de quarto — as refeições (ou melhor, a refeição — guisado de cordeiro irlandês) são entregues diretamente no quarto por funcionários da China Eastern Airlines. E, como não é possível contratar serviço de lavanderia, eles precisam lavar as próprias roupas à mão, no banheiro.

Publicidade

Só depois desse período, os viajantes podem fazer as viagens dentro da China rumo ao seu destino final e, se desejarem, mudar para um hotel melhor — no geral, os executivos da Apple ficam em unidades das redes Marriot ou Park Hyatt.

Com o bônus, a Apple reafirma as intenções de reestabelecer o contato (físico) com seus parceiros na China. Depois de quase um ano de isolamento e reuniões remotas, fica claro que, para a Maçã, essas reuniões diretas são importantes para manter as relações com seus principais parceiros comerciais no mundo. Vamos ver, agora, se os funcionários de Cupertino serão seduzidos pelo incentivo.

via AppleInsider

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…