O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Benchmark do novo MacBook Air supera o do Pro de 16″ [atualizado]

Muito tem se especulado a respeito do desempenho dos primeiros Macs equipados com chips da Apple. As primeiras máquinas lançadas com o processador M1 foram o MacBook Air, o MacBook Pro de 13″ e o Mac mini.

Publicidade

Pois já temos — supostamente — um benchmark do Air (identificado como MacBookAir10,1). E ele é surpreendente!

Benchmark do MacBook Air

De acordo com o teste, estamos diante de um MacBook Air com 8GB de RAM1 e uma frequência-base de 3,2GHz. Na pontuação de núcleo único, ele atingiu 1.687 pontos enquanto que, no teste multi-core, marcou 7.433 pontos.

Esses números superam os do iPhone 12 Pro, o qual tem pontuações de 1.584 no single-core e de 3.898 no teste de múltiplos núcleos; eles também são superiores aos do iPad Air de quarta geração, que marcou respectivamente 1.585 e 4.647 — como sabemos, tanto os iPhones 12 quanto o iPad Air são equipados com o chip A14 Bionic.

Publicidade

Até aí, nenhuma surpresa. Mas quando a comparação é feita com Macs, a coisa começa a melhorar bastante. O desempenho do novo MacBook Air é superior ao do MacBook Pro de 16″ topo-de-linha (Intel Core i9 de 9ª geração, com 2,4GHz), o qual marcou 1.096 no single-core e 6.870 no multi-core.

Ainda que não consiga ultrapassar, os números do novo MacBook Air são muito próximos inclusive aos do Mac Pro de entrada, que atingiu resultados de 1.024 (single-core) e 7.989 (multi-core). 

Temos que ressaltar que os testes levam em consideração apenas o poder de processamento da CPU2, deixando de lado outros fatores como GPU3 e RAM — que, se levadas em consideração, dão vantagem ao MBP de 16″ já que o M1 é limitado a 16GB, por exemplo.

E vamos lembrar que esse é apenas o primeiro chip da Apple para Macs. Ainda que continue trabalhando com essa família (M1), a empresa pode muito bem “brincar” com ele, como imaginou o desenvolvedor Steve Troughton-Smith:

Faz muito sentido ter um chip da série M no próximo ano com 8 + 4 núcleos, opções com 32GB ou mais de RAM, mais opções de PCIe para Thunderbolt e um bloco gráfico altamente aprimorado. Será um M1X ou M2? M1 Pro? Isso soa como o tipo de mudança que pode depender de uma nova arquitetura.

Nós escolhemos destacar o teste do MacBook Air, mas é bom notar que também saíram benchmarks do MacBook Pro de 13″ (MacBook17,1) e do Mac mini (Macmini9,1), os quais tiveram pontuações 1.714/1.682 nos testes single-core e 6.802/7.097 no multi-core — ou seja, números bem próximos.

A frequência-base dos chips que equipam os notebooks é 3,2GHz, enquanto que o processador do desktop é 3,02GHz — aparentemente um pouco reduzido (de forma proposital?) pela Apple. 🤷🏻‍♂️

Resultados bem animadores, não? 😊

Atualização, por Rafael Fischmann 12/11/2020 às 07:11

Também já temos ao menos uma referência de benchmark gráfico (OpenCL) rodando no novo MacBook Pro:

Como pontuou o desenvolvedor Steve Troughton-Smith, esses 18.656 pontos colocam a GPU integrada do M1 no patamar de uma NVIDIA GeForce GTX 950 e batem com folga resultados da melhor GPU dedicada da Intel, a Xe.

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Apple na China

Apple passa a pagar bônus a empregados viajando pra China

Próximo Artigo
Triangle - Strategy game

Promoções na App Store: Triangle, Tabatach, Worms Crazy Golf e mais!

Posts Relacionados