Apps não poderão ser lançados ou atualizados entre 23 e 27/12 E a isenção de taxas para eventos online foi estendida

App Store

Todo fim de ano, a Apple faz uma pausa temporária no serviço App Store Connect (utilizado por desenvolvedores para enviar novos aplicativos e atualizações) para que a equipe da loja possa aproveitar o Natal sem preocupações. E todo fim de ano, com um mês de antecedência, a Maçã divulga o cronograma dessa pausa para que todo mundo se planeje e não enfrente imprevistos.

Publicidade

Em 2020, não foi diferente: como divulgado hoje pela Maçã, o App Store Connect ficará fora do ar entre 23 e 27 de dezembro. Neste período, não será possível enviar novos aplicativos ou atualizações para aprovação à equipe da loja, bem como alterações de preços — desenvolvedores, portanto, precisam deixar essas mudanças já preparadas antes do período de pausa se quiserem oferecer descontos ou novidades em seus apps no período natalino.

Benefício para eventos estendido

Além disso, a Maçã anunciou uma extensão do prazo para que eventos online oferecidos por aplicativos da App Store sejam vendidos obrigatoriamente por meio de compras internas: de 31 de dezembro deste ano, agora os desenvolvedores poderão aproveitar do benefício até 30 de junho de 2021.

A iniciativa, como já explicamos, vale para a venda de eventos online como aulas, workshops, transmissões, gravações de podcasts e outros conteúdos oferecidos diretamente para outros usuários. A ideia é beneficiar pequenos negócios e profissionais liberais, tão afetados no momento de crise trazido pelo novo Coronavírus (COVID-19); aplicativos que vendem esse tipo de serviço, como o Facebook, o Airbnb e o ClassPass, estão dentro do benefício.

Publicidade

Traduzindo: até 30 de junho do ano que vem, esses eventos poderão ser vendidos na App Store sem o uso do sistema de pagamentos da Apple — e evitando, portanto, a taxa de 30% da Maçã. Após essa data (caso não tenhamos um novo adiamento), tudo volta à situação anterior, e os profissionais precisarão voltar a vender seus serviços como In-App Purchases.

Há uma exceção, entretanto: serviços person-to-person (como aulas individuais ou atendimento médico online) poderão ser comercializados sem o sistema do pagamento da Apple permanentemente, como também já explicamos nesse post.

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários