Macs com M1 são “quase perfeitos” mas precisam rodar Linux, diz Linus Torvalds Ele não tem esperança que isso aconteça, entretanto

Linus Torvalds

A essa altura, já estamos carecas de ouvir falar sobre o poder de fogo do chip M1 e como ele abre o novo capítulo da história dos Macs de forma extremamente promissora. Pois agora, os titãs do mundo tecnológico também estão aderindo à criação da Apple — ou quase.

Publicidade

Respondendo a uma pergunta no fórum Real World Tech, quem teceu elogios aos novos computadores da Maçã foi ninguém menos que Linus Torvalds, criador e principal desenvolvedor do Linux. Quando questionado sobre o que achava dos Macs com M1, Torvalds afirmou que as máquinas seriam quase perfeitas… se não fosse por uma razão.

Eu adoraria ter um [Mac com M1], se ele rodasse Linux… eu tenho memórias muito boas do MacBook Air de 11 polegadas que eu usei uma década atrás (mas abandonei porque a Apple demorou muito para consertar a tela — e, quando ela finalmente consertou, eu já tinha partido para laptops melhores, e a Apple tornou o Linux menos conveniente). […] Eu esperei um laptop ARM que rodasse Linux por muito tempo. O novo Air seria quase perfeito, exceto pelo sistema. E eu não tenho tempo para mexer nele, ou a vontade de lutar contra empresas que não querem ajudar.

De fato, se há uma lacuna em que os Macs com M1 ainda precisam trabalhar bastante é o suporte a outros sistemas: ainda não temos nenhuma previsão se os computadores serão capazes de rodar o Windows nativamente, via Boot Camp (as empresas de virtualização já estão com a mão na massa, por outro lado). Quanto ao Linux, também não temos nenhuma informação — ainda que o macOS seja baseado no Unix, da mesma forma que o sistema do pinguim.

Vamos, portanto, aguardar para ver se a Apple fará este aceno à comunidade internacional da informática ou se o futuro, nos Macs, será realmente fechado somente para o macOS. O que vocês acham?

via The Next Web

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários