Desenvolvedor quer levar Linux a Macs com M1 Você pode contribuir financeiramente com o projeto para que o desenvolvedor consiga fazer isso acontecer

O desenvolvedor Hector Martin, também conhecido como “marcan”, abriu recentemente um Patreon para que colaboradores possam financiar seu trabalho de portar o sistema operacional Linux para Macs com Apple Silicon.

Publicidade

De acordo com ele, Macs com chip M1 são capazes de rodar o Linux, mas criar um sistema que seja totalmente funcional é uma grande tarefa — um esforço “quase hercúleo” para um único desenvolvedor. Nesse sentido, Martin afirma que o projeto exige uma dedicação equivalente a um trabalho de tempo integral — por isso, o financiamento pelo Patreon.

Martin tem experiência com programação de código aberto, incluindo projetos envolvendo o console Wii (da Nintendo) até as versões mais recentes do Linux para os consoles PlayStation 3 e 4 (da Sony). O objetivo dele nessa nova empreitada é fornecer o Linux para Macs com chip M1 “até o ponto onde ele é não é apenas uma demonstração técnica, mas na verdade um sistema operacional que você gostaria de usar em um dispositivo de uso diário”.

Entretanto, se o Linux pode realmente rodar com estabilidade no Apple Silicon, é algo que ainda está em debate. Em um evento recente, o criador do Linux — e por muito tempo o desenvolvedor mais importante do núcleo dele —, Linus Torvalds, disse que “adoraria ter um Mac com M1 se ele rodasse Linux”, mas que não tem certeza se tal premissa é viável.

O principal problema com o M1, para mim, é a GPU1 e outros dispositivos ao redor dele, porque é isso é o que provavelmente me impediria de usá-lo, já que ele não tem nenhum suporte para Linux — a menos que a Apple permita.

Vale notar que o projeto não é sancionado pela Apple, contudo, desde que Martin não use os códigos do macOS para criar suporte ao Linux, ele afirma que não terá problemas com a distribuição. Nesse sentido, a Apple permite a inicialização de kernels personalizados com o ‌Apple Silicon‌ — o que abre caminho para o suporte ao Linux —, mas Martin precisará fazer a engenharia reversa de praticamente todos os drivers da Apple.

O financiamento pelo Patreon conta com opções de US$3 a US$48 por mês, com vantagens que incluem a capacidade de votar no desenvolvimento de recursos futuros, transmissões ao vivo exclusivas para colaboradores, entre outros. O desenvolvedor estima que precisa de cerca de US$4 mil por mês para assumir o projeto — meta que está atualmente 31% completa.

via MacRumors

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários