Craig Federighi

Como informamos, a Apple finalmente lançou, nesta semana, as “informações nutricionais” de apps, as quais mostram os dados relacionados a privacidade do usuário (localização, identificação, etc.) que determinado aplicativo requer/utiliza — e o que a empresa faz com isso.

Publicidade

Embora algumas grandes empresas (aka Facebook) não tenham gostado muito da implementação, a Maçã espera que isso inspire outras empresas (aka Google) a adotar o mesmo recurso de privacidade — ao menos é isso que o vice-presidente sênior de engenharia de software, Craig Federighi, disse durante uma entrevista à Fast Company.

Esperamos absolutamente que outros [grupos] na indústria atendam às expectativas e demandas crescentes dos clientes e melhorem a privacidade — e achamos isso ótimo. Essa é uma categoria em que, se eles quiserem copiar algumas das nossas melhores ideias para melhorar a privacidade do usuário, nós abraçamos isso.

O executivo apontou, ainda, que a nova implementação feita na App Store é apenas “o início de algo realmente ambicioso”:

O trabalho que estamos fazendo aqui é visto no contexto de fornecer liderança ao setor, aumentando as expectativas de usuários sobre o que eles devem esperar e exigir em privacidade.

Como sabemos, a Apple ainda realizará uma grande mudança na forma como apps podem rastrear usuários — a qual era para ter sido implantada com o lançamento iOS 14, mas foi adiada. Não obstante, a companhia parece motivada a fornecer ainda mais recursos de privacidade/segurança, para o desespero de algumas empresas…

via AppleInsider

Posts relacionados

Comentários