O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Intel vendia designs de chips de Macs a concorrentes da Apple, afirma ex-engenheiro

Uma prática legal, mas que a Maçã certamente não via com bons olhos
Chip da Intel

As razões que levaram a Apple a assinar seu divórcio da Intel e passar a projetar seus chips próprios para Macs são muitas — entre elas, maior controle do ciclo de atualizações dos produtos, menor dependência de uma empresa externa e tecnologias que produzem processadores muito, mas muito potentes e energeticamente eficientes. Isso, entretanto, não explica a história completa da separação.

Publicidade

Em entrevista recente ao analista Gene Munster, na Loup TV, o ex-engenheiro da Intel Zheng Li deu mais uma razão que pode ter contribuído para o fim da paciência da Apple em relação à parceira. Segundo Li, a Intel tinha como costume, cerca de 6 a 12 meses após trabalhar com a Maçã em um novo design de chip para um MacBook, vender esse projeto para concorrentes da Maçã.

Mais precisamente, era prática comum na Intel pegar esse projeto, desenvolvido em parceria com a Apple para equipar algum modelo de MacBook, e basicamente leiloá-lo à empresa que estivesse disposta a pagar mais pelos direitos do design — HP, Dell, Lenovo e outras concorrentes adquiriram essas criações em várias oportunidades (vejam a declaração a partir dos 8 minutos no vídeo acima).

Segundo Li, é por isso que projetos inovadores da Apple, como o MacBook Air, tinham seus diferenciais replicados em computadores da concorrência alguns meses (ou um ano, no máximo) após o lançamento.

Publicidade

Para que fique claro, nada disso a que o engenheiro se refere é ilegal: a Intel certamente respeitou todos os acordos e contratos assinados com a Apple, referentes a uma janela de exclusividade e detalhes específicos de cada projeto — caso contrário, a empresa já estaria com uns bons processos movidos por Cupertino nas costas. Ainda assim, a história mostra mais um fator que pode ter influenciado na decisão da Maçã de abandonar os chips da parceira e passar a produzir os seus próprios.

Com o M1 e seus sucessores, afinal de contas, a Apple não tem uma empresa externa colaborando com seus projetos e planos e pode manter a exclusividade das suas inovações por mais tempo — claro, a TSMC é a responsável por fabricar os chips em si, mas ela não palpita na forma como eles são feitos ou nos designs internos dos Macs, nem pode vender esses segredos. Por mais que isso não seja lá muito bom de um ponto de vista do consumidor e da concorrência… bom, analisando de uma perspectiva individual da Apple, é um ativo valiosíssimo.

via iPhone in Canada

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Apple Watch SE

Oferta: Apple Watch SE de 44mm com 23% de desconto!

Próximo Artigo
Caixa de mimos da Samsung para a campanha #FreeFortnite

Samsung adere à campanha #FreeFortnite e envia kit a influenciadores

Posts Relacionados