O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Após M1 e outras ameaças, investidores pressionam Intel por medidas

As fundações do império estão começando a tremer
Nova identidade visual da Intel

Qualquer pessoa com dois neurônios e uma mínima familiaridade com o mundo tecnológico sabe que o momento não é exatamente dos melhores para a Intel.

Publicidade

Outrora a gigante inalcançável do mundo dos processadores, a empresa vê seu império ameaçado por vários avanços da concorrência — nomeadamente, o “divórcio” da Apple e o poder impressionante do Apple Silicon, mas também criações impressionantes da Qualcomm e os planos (que não envolvem a Intel) de gigantes como a Microsoft, a Amazon e a Samsung.

[Atualização: como apontado nos comentários, vale também considerar a ameaça da AMD, que está colhendo resultados muito promissores com a linha de processadores Ryzen — enquanto a Intel ainda está na arquitetura de 10 nanômetros, a concorrente já chegou aos 7nm nos seus chips, e o planejamento da AMD para os próximos anos é ainda mais interessante.]

A Intel garante que não está se sentindo ameaçada pelas mudanças, mas esse não parece ser o sentimento dos investidores da empresa. Como relatou a Reuters, um dos fundos de investimento detentores de uma porção da gigante pediu à central de comando da Intel que medidas sejam tomadas para que a empresa não fique para trás — nem perca sua primazia — na guerra dos processadores.

O fundo de investimentos Third Point LLC enviou uma carta ao presidente da Intel, Omar Ishrak, listando alguns pontos em que — na visão dos investidores — a empresa deve agir imediatamente para continuar na sua posição da liderança. A principal medida, segundo os investidores, seria lidar com “o problema no gerenciamento de talentos”, já que vários engenheiros da Intel teriam deixado a empresa nos últimos meses, “desmoralizados pelo status quo“.

Publicidade

Os investidores também aconselharam a gigante a separar suas divisões de design e fabricação de chips, indicando que uma joint venture seria mais indicada para a segunda operação. Além disso, a carta também pede que a empresa livre-se de algumas aquisições mal-sucedidas realizadas nos últimos anos (como a da Altera, por US$16,7 bilhões) e dê mais ênfase às tecnologias de aprendizado de máquina, que seriam parte crucial do futuro do processamento eletrônico.

Estima-se que a Third Point tenha cerca de US$1 bilhão em ações da Intel, o que coloca o fundo em uma posição importante na pressão por mudanças na empresa. A carta, inclusive, “sugere” que integrantes do fundo de investimento se candidatarão à mesa diretora da gigante na próxima reunião de investidores, caso as medidas sugeridas não sejam tomadas.

A Intel comentou a carta em termos bem genéricos, afirmando apenas que “sugestões de investidores são bem-vindas” e que está sempre aberta a contatos com a Third Point para que sejam traçados planos concretos em direção a objetivos que satisfaçam todos os envolvidos.

Publicidade

Ainda assim, parece que o cenário está ficando turvo para a gigante. Vamos acompanhar as cenas dos próximos capítulos.

via AppleInsider

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Criadores da Prepear

Apple e Prepear negociam acordo para resolver disputa por logo

Próximo Artigo
Bear's Good Habits

Promoções na App Store: Bear's Good Habits, ELOH, Animated Wallpapers e mais!

Posts Relacionados