O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Unsplash
MacBook Pro com a tampa meia aberta

O que é True Tone, e quando você deve (ou não) usá-lo

Um recurso discreto, mas muito útil

Nas listas de especificações dos iPhones, iPads e Macs recentes, você certamente deve ter percebido uma presença mais ou menos constante: True Tone. A tecnologia está presente em basicamente todos os produtos recentes da Maçã com uma tela, mas você já parou para saber do que se trata?

Publicidade

Se a resposta for “não”, nada tema: estamos aqui para explicar o que é o True Tone — e quando você deve, ou não, ativá-lo.

O que é?

Basicamente falando, a ideia do True Tone é “refletir” a temperatura de cor do ambiente onde você está na tela e, com isso, deixar as imagens que você vê mais naturais e confortáveis. Para isso, a tecnologia usa os sensores de luminosidade nos dispositivos da Maçã, “lendo” as condições de iluminação de cada ambiente.

Trata-se, com efeito, de um desdobramento da tecnologia Night Shift — que reduz a emissão de luzes azuis e deixa os tons mais quentes para tornar a utilização da tela confortável durante a noite e melhorar o sono do usuário. A diferença é que, ao contrário de uma redução indistinta de uma faixa de tons, o True Tone utiliza os sensores dos produtos para fazê-lo de forma mais inteligente e natural.

Quer entender melhor? Basta imaginar uma pessoa com uma camiseta branca em dois cenários: um com bastante luz solar e outro num ambiente à meia-luz, com iluminação amarelada. Apesar de a camiseta ser sempre branca, nós enxergaremos tons diferentes nas duas situações por conta das diferenças de iluminação — e a função do True Tone é justamente compensar essas diferenças. O efeito colateral positivo é que as telas tornam-se mais legíveis sob a luz do sol, já que a compensação cromática torna as imagens mais nítidas.

Para “testar” o True Tone, basta comparar a aparência da sua tela em duas situações diferentes — sob a luz forte do sol e em um ambiente com luz artificial, branca, por exemplo. As diferenças são quase imperceptíveis, até porque a função da tecnologia é ser o mais “suave” e transparente possível; ainda assim, prestando um pouco de atenção, é possível notar as diferenças na emissão de luz e cor.

Onde encontrá-lo?

A tecnologia True Tone está presente na maioria dos iPhones, iPads e Macs recentes. Mais precisamente:

  • Todos os iPhones desde o 8/8 Plus, incluindo o iPhone SE de segunda geração
  • iPad Pro (modelos de 2016 em diante)
  • iPad Air (modelos de 2019 em diante)
  • iPad mini (5ª geração)
  • MacBook Air (modelos de 2019 em diante)
  • MacBook Pro (modelos de 2018 em diante)
  • iMac de 27 polegadas (modelo Retina 5K)
  • Pro Display XDR

O True Tone também pode ser utilizado em monitores LG UltraFine 5K e 4K, além do Apple Thunderbolt Display — neste último caso, você precisará usar o adaptador Thunderbolt 3 para Thunderbolt 2 da Apple. Naturalmente, o recurso só funcionará se você plugar um Mac compatível aos monitores e deixar a tampa do computador aberta, para que os sensores de luminosidade funcionem.

Como ativá-lo ou desativá-lo?

Nos dispositivos que suportam a tecnologia, o True Tone já vem ativado por padrão. Caso você queira desligá-lo ou reativá-lo, basta ir aos Ajustes/Preferências do Sistema do seu aparelho. No caso do Mac, a opção estará na seção “Telas”; no iPhone/iPad, você poderá fazê-lo na seção “Tela e Brilho”.

Quando ativá-lo ou desativá-lo?

Francamente, não vejo muitas razões para desativar o True Tone além de uma situação em que você esteja num ambiente de iluminação totalmente controlada e precise usar a tela do seu dispositivo para um trabalho de precisão absoluta, sem nenhuma alteração das cores exibidas no painel. Porém, caso você se veja numa situação desse tipo, é bem provável que você esteja usando monitores profissionais com calibração fina, e não um iPhone ou MacBook Air.

De resto, a recomendação é que você simplesmente teste o True Tone — uma boa dica é ligá-lo e desligá-lo algumas vezes no seu dispositivo para comparar o visual da tela em ambas as situações. Falando pessoalmente, eu sempre prefiro ter o recurso ligado: as cores ficam mais naturais e mais “confortáveis”, sem nenhum prejuízo notável ao meu uso.

Portanto, faça suas considerações e abrace o True Tone — ele pode não mudar a sua vida, mas certamente é uma inclusão muito bem-vinda.

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
iMessage

Como guardar os áudios que você recebe pelo iMessage

Próximo Artigo

Teste de bateria compara tela OLED do iPhone 12 com a LCD do iPhone 11

Posts Relacionados