Rio de Janeiro anuncia app próprio de combate à COVID-19 Com autonotificação, agendamento de testes e — no futuro — campanha de vacinação

COVID-19

O Brasil já tem seu aplicativo próprio de rastreamento e combate ao novo Coronavírus há algum tempo: o Coronavírus – SUS, que está inclusive integrado à API de alerta de exposição da Apple e do Google. Isso não impede, entretanto, que cada estado ou cidade do país desenvolva, também, suas próprias soluções — e foi exatamente isso o que fez a Prefeitura do Rio de Janeiro.

Publicidade

No último domingo (3/1), o órgão anunciou um novo plano de combate à pandemia que traz, entre outras medidas, o novo aplicativo, conhecido como Rio COVID-19. O app funcionará como uma central para que os cariocas forneçam alguns dados importantes e façam autonotificação de possíveis casos da doença, para que os órgãos de saúde do município possam agir de forma mais coordenada com possíveis focos do vírus e de acordo com as taxas de infecção.

Ao abrir o app pela primeira vez, o usuário precisará preencher dados como endereço e possíveis comorbidades. Também será possível informar possíveis sintomas que você tenha sentido nos últimos 14 dias, e se outras pessoas que moram com você também sentiram alguns desses sintomas; a partir desses dados, o sistema fará uma análise do grau de risco do paciente e do seu potencial de contaminação.

Em casos potencialmente mais graves, o app poderá enviar uma notificação ao posto de saúde mais próximo do usuário para que um profissional entre em contato com o paciente e realize os procedimentos necessários, como um teste para a COVID-19 — que poderá, inclusive, ser agendado pelo próprio aplicativo e realizado na unidade de saúde ou em domicílio (caso o paciente tenha dificuldades de deslocamento).

Publicidade

Com o tempo, o Rio COVID-19 incorporará também outros recursos: é o app, por exemplo, que coordenará a campanha de vacinação da população (quando ela começar, naturalmente), convocando os usuários dentro de cada faixa do programa de imunização de acordo com o período. Após a vacina, o app também exibira uma “carteira de vacinação virtual” para comprovar que você já está devidamente imunizado.

Vale lembrar que, mesmo com todas essas funcionalidades, o app não terá integração com a API de alerta de exposição desenvolvida pela Apple e pelo Google — isso porque a tecnologia só pode ser utilizada por países (ou unidades federativas em países que escolham essa opção, como os Estados Unidos). Para o rastreamento de possíveis infecções, portanto, a melhor ideia é continuar usando o Coronavírus-SUS.

O aplicativo Rio COVID-19 terá versões para iOS e Android, e será disponibilizado nas lojas de aplicativos nos próximos dias.

via Tecnoblog

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários