Como ventilado ontem, a Apple acabou de fazer um grande anúncio — e ele realmente não tem nada a ver com novos produtos, nem sobre tornar suas lojas físicas postos de vacinação contra a COVID-19.

Publicidade

Mais especificamente, a companhia divulgou um conjunto de novos projetos importantes como parte da sua Iniciativa sobre Equidade e Justiça Racial (Racial Equity and Justice Initiative, ou REJI), anunciada em 2020, para “ajudar a desmantelar as barreiras sistêmicas às oportunidades e combater as injustiças enfrentadas pelas comunidades de cor” nos Estados Unidos.

Entre esses projetos estão a construção do Propel Center, um centro de inovação e aprendizado global pioneiro para faculdades e universidades historicamente negras (HBCUs); a primeira Apple Developer Academy nos EUA para oferecer “suporte à educação em programação e tecnologia” para alunos em Detroit e investimento em capital de risco para empreendedores negros e pardos, entre outros.

Veja o que o CEO1 da Apple, Tim Cook, falou sobre a iniciativa:

Somos todos responsáveis pelo urgente trabalho de construir um mundo mais justo e equitativo — e esses novos projetos enviam um sinal claro do compromisso duradouro da Apple. Estamos lançando as iniciativas mais recentes da REJI com parceiros em uma ampla gama de setores e experiências — de alunos a professores, desenvolvedores a empreendedores e organizadores de comunidades a defensores da justiça —, trabalhando juntos para capacitar comunidades que sofreram o impacto do racismo e da discriminação por tempo demais. Estamos honrados em ajudar a concretizar essa visão e em corresponder nossas palavras e ações aos valores de equidade e inclusão que sempre valorizamos na Apple.

Propel Center em Atlanta

Propel Center

Como dissemos, o Propel Center será um centro de inovação e aprendizado voltado para a comunidade HBCU de Atlanta (Geórgia). Para isso, a Apple está investindo US$25 milhões, além de fechar parcerias com a Southern Company e uma série de outras empresas, para criar um ambiente de educação e especialização acessível para comunidades negras.

O centro foi projetado para apoiar a próxima geração de diversos líderes, fornecendo currículos inovadores, suporte de tecnologia, oportunidades de carreira e programas de bolsa de estudos. O Propel Center oferecerá uma ampla gama de cursos educacionais, incluindo inteligência artificial e aprendizado de máquina, tecnologias agrícolas, justiça social, artes do entretenimento, desenvolvimento de aplicativos, realidade aumentada, design, preparação de carreira e empreendedorismo. Os especialistas da Apple ajudarão a desenvolver currículos e fornecer orientação contínua e suporte de aprendizagem, além de oferecer oportunidades de estágio.

Como parte da parceria da Apple com as HBCUs, a empresa também está estabelecendo duas novas concessões para apoiar programas de engenharia dessas faculdades: a primeira delas para subsidiar as faculdades de engenharia das HBCUs e, a segunda, para apoiar educadores das HBCUs em Pesquisa e Desenvolvimento com programas de orientação, assistência para o desenvolvimento de currículos e fundos para equipar seus espaços de laboratório.

Apple Developer Academy em Detroit

Iniciativa social da Apple

Ainda neste ano, a gigante de Cupertino abrirá uma Apple Developer Academy em Detroit — a primeira dos EUA. A escolha do local não foi ao acaso: de acordo com a Apple, Detroit tem uma “vibrante comunidade negra de empreendedores e desenvolvedores”.

A instituição foi projetada para “capacitar jovens empreendedores, criadores e programadores negros, ajudando-os a cultivar as habilidades necessárias para empregos na economia de aplicativos iOS em rápido crescimento”.

Publicidade

Os cursos da Apple Developer Academy — lançados em colaboração com a Universidade Estadual do Michigan — serão abertos a todos os alunos de Detroit, independentemente de sua formação acadêmica ou de qualquer experiência anterior em programação.

A Apple espera que o projeto alcance cerca de 1.000 alunos todos os anos, oferecendo um currículo que abrange programação, design, marketing e habilidades profissionais.

Financiamento de parcerias e comunidades

Iniciativa social da Apple

Para abordar as barreiras sistêmicas de acesso e financiamento enfrentadas por empreendedores negros e pardos, a Apple também anunciou dois novos investimentos em capital de risco e espaços bancários, ambos projetados para fornecer capital a empresas de propriedade de minorias.

O primeiro financiamento, de US$10 milhões, será voltado para a Harlem Capital — uma empresa de capital de risco com sede em Nova York — para apoiar seus investimentos nos próximos 20 anos.

Publicidade

Já o segundo financiamento, no valor de US$25 milhões, visa ajudar a Siebert Williams Shank, uma companhia que fornece capital para pequenas e médias empresas, a apoiar companhias que operam ou atendem a mercados em desenvolvimento que promovem iniciativas de crescimento inclusivo.

Por fim, a Maçã está fazendo uma contribuição para o The King Center, um memorial vivo ao legado do Dr. Martin Luther King Jr. para “compartilhar seus ensinamentos e inspirar novas gerações a levar adiante seu trabalho inacabado”.

·   •   ·

Certamente não era o que muita gente esperava, mas são ótimas iniciativas da Apple em prol de igualdade racial nos EUA! 👏

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários