O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Iniciativa social da Apple

Apple lança novos projetos em prol de igualdade racial nos EUA

Como ventilado ontem, a Apple acabou de fazer um grande anúncio — e ele realmente não tem nada a ver com novos produtos, nem sobre tornar suas lojas físicas postos de vacinação contra a COVID-19.

Publicidade

Mais especificamente, a companhia divulgou um conjunto de novos projetos importantes como parte da sua Iniciativa sobre Equidade e Justiça Racial (Racial Equity and Justice Initiative, ou REJI), anunciada em 2020, para “ajudar a desmantelar as barreiras sistêmicas às oportunidades e combater as injustiças enfrentadas pelas comunidades de cor” nos Estados Unidos.

Entre esses projetos estão a construção do Propel Center, um centro de inovação e aprendizado global pioneiro para faculdades e universidades historicamente negras (HBCUs); a primeira Apple Developer Academy nos EUA para oferecer “suporte à educação em programação e tecnologia” para alunos em Detroit e investimento em capital de risco para empreendedores negros e pardos, entre outros.

Veja o que o CEO1 da Apple, Tim Cook, falou sobre a iniciativa:

Somos todos responsáveis pelo urgente trabalho de construir um mundo mais justo e equitativo — e esses novos projetos enviam um sinal claro do compromisso duradouro da Apple. Estamos lançando as iniciativas mais recentes da REJI com parceiros em uma ampla gama de setores e experiências — de alunos a professores, desenvolvedores a empreendedores e organizadores de comunidades a defensores da justiça —, trabalhando juntos para capacitar comunidades que sofreram o impacto do racismo e da discriminação por tempo demais. Estamos honrados em ajudar a concretizar essa visão e em corresponder nossas palavras e ações aos valores de equidade e inclusão que sempre valorizamos na Apple.

Propel Center em Atlanta

Propel Center

Como dissemos, o Propel Center será um centro de inovação e aprendizado voltado para a comunidade HBCU de Atlanta (Geórgia). Para isso, a Apple está investindo US$25 milhões, além de fechar parcerias com a Southern Company e uma série de outras empresas, para criar um ambiente de educação e especialização acessível para comunidades negras.

O centro foi projetado para apoiar a próxima geração de diversos líderes, fornecendo currículos inovadores, suporte de tecnologia, oportunidades de carreira e programas de bolsa de estudos. O Propel Center oferecerá uma ampla gama de cursos educacionais, incluindo inteligência artificial e aprendizado de máquina, tecnologias agrícolas, justiça social, artes do entretenimento, desenvolvimento de aplicativos, realidade aumentada, design, preparação de carreira e empreendedorismo. Os especialistas da Apple ajudarão a desenvolver currículos e fornecer orientação contínua e suporte de aprendizagem, além de oferecer oportunidades de estágio.

Como parte da parceria da Apple com as HBCUs, a empresa também está estabelecendo duas novas concessões para apoiar programas de engenharia dessas faculdades: a primeira delas para subsidiar as faculdades de engenharia das HBCUs e, a segunda, para apoiar educadores das HBCUs em Pesquisa e Desenvolvimento com programas de orientação, assistência para o desenvolvimento de currículos e fundos para equipar seus espaços de laboratório.

Apple Developer Academy em Detroit

Iniciativa social da Apple

Ainda neste ano, a gigante de Cupertino abrirá uma Apple Developer Academy em Detroit — a primeira dos EUA. A escolha do local não foi ao acaso: de acordo com a Apple, Detroit tem uma “vibrante comunidade negra de empreendedores e desenvolvedores”.

A instituição foi projetada para “capacitar jovens empreendedores, criadores e programadores negros, ajudando-os a cultivar as habilidades necessárias para empregos na economia de aplicativos iOS em rápido crescimento”.

Publicidade

Os cursos da Apple Developer Academy — lançados em colaboração com a Universidade Estadual do Michigan — serão abertos a todos os alunos de Detroit, independentemente de sua formação acadêmica ou de qualquer experiência anterior em programação.

A Apple espera que o projeto alcance cerca de 1.000 alunos todos os anos, oferecendo um currículo que abrange programação, design, marketing e habilidades profissionais.

Financiamento de parcerias e comunidades

Iniciativa social da Apple

Para abordar as barreiras sistêmicas de acesso e financiamento enfrentadas por empreendedores negros e pardos, a Apple também anunciou dois novos investimentos em capital de risco e espaços bancários, ambos projetados para fornecer capital a empresas de propriedade de minorias.

O primeiro financiamento, de US$10 milhões, será voltado para a Harlem Capital — uma empresa de capital de risco com sede em Nova York — para apoiar seus investimentos nos próximos 20 anos.

Publicidade

Já o segundo financiamento, no valor de US$25 milhões, visa ajudar a Siebert Williams Shank, uma companhia que fornece capital para pequenas e médias empresas, a apoiar companhias que operam ou atendem a mercados em desenvolvimento que promovem iniciativas de crescimento inclusivo.

Por fim, a Maçã está fazendo uma contribuição para o The King Center, um memorial vivo ao legado do Dr. Martin Luther King Jr. para “compartilhar seus ensinamentos e inspirar novas gerações a levar adiante seu trabalho inacabado”.


Certamente não era o que muita gente esperava, mas são ótimas iniciativas da Apple em prol de igualdade racial nos EUA! 👏

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Lisa Su

CEO da AMD diz que chip M1 é uma "oportunidade de inovar"

Próximo Artigo
iPhone X com TikTok na App Store

Adoção de dispositivos móveis avançou 2-3 anos em 12 meses

Posts Relacionados