O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Conceito do "Apple Glass"

Precursor do “Apple Glass” será caro e chegará em 2022, diz Bloomberg

Já há algum tempo, o colunista da Bloomberg, Mark Gurman, bate na tecla de que a Apple poderá lançar não um, mas dois headsets: um voltado para experiências de AR/VR (semelhante ao Oculus ou ao PlayStation VR) e outro mais avançado (parecido com óculos comuns).

Publicidade

Agora, Gurman reafirmou isso1 dizendo que a Apple pode estar desenvolvendo um “headset de nicho caro” que seria “precursor de um produto de realidade aumentada mais ambicioso”, o qual levará mais tempo para ser desenvolvido.

Ainda segundo ele, a Apple enfrentou “vários obstáculos” com o desenvolvimento desse primeiro dispositivo, mas a previsão ainda é de que o produto seja lançado em 2022.

Como um dispositivo de realidade virtual, ele exibirá um ambiente digital 3D abrangente para jogos, assistir a vídeos e se comunicar. A funcionalidade de AR, a capacidade de sobrepor imagens e informações sobre uma visão do mundo real, será mais limitada.

Ademais, a gigante de Cupertino tem “expectativas de vendas conservadoras” quanto ao seu primeiro headset de AR/VR — não só pelo funcionamento específico e limitado, mas também por conta do preço. De acordo com Gurman, o dispositivo da Maçã será muito mais caro do que os dos rivais (que custam entre US$300 e US$900).

Publicidade

Algumas pessoas acreditam que a empresa poderá vender apenas um headset por dia em cada loja. A Apple tem cerca de 500 lojas, portanto, nesse cenário, as vendas anuais seriam pouco mais de 180.000 unidades — excluindo outros canais de vendas. Isso o colocaria no mesmo nível de outros produtos caros da Apple, como o Mac Pro.

Se o primeiro headset, menos avançado do que o segundo, já poderá ser caro, o que esperar do modelo topo-de-linha? 🤨

“Apple Glass”

Enquanto isso, os famigerados “Apple Glass” estariam em um estágio de desenvolvimento ainda inicial — embora a Apple tenha planejado inicialmente lançá-los já em 2023.

De acordo com a matéria, a Apple planeja adotar telas com resolução muito mais alta nos seus headsets do que as presentes nos atuais dispositivos de realidade aumentada — além de possivelmente incluir chips mais poderosos do que até mesmo o M1, que equipa Macs.

Publicidade

Os protótipos atuais do dispositivo parecem “óculos de sol caros com armações grossas”. Inclusive, o ex-chefe de design da Apple, Jony Ive, disse ter preferido o conceito do “Apple Glass” em relação ao do headset enquanto ainda trabalhava na empresa.

Nesse sentido, a Apple estava inicialmente desenvolvendo um headset ultrapoderoso que viesse com um hub (separado) para abrigar o processador, mas Ive não queria vender um dispositivo que exigiria um algo estacionário separado para funcionar. Como resultado, o gadget foi projetado para funcionar de forma independente, o que significa que ele poderá operar com bateria própria.

De acordo com Gurman, os protótipos do “Apple Glass” incluem câmeras externas para habilitar alguns recursos de realidade aumentada — bem como para (possivelmente) permitir que o usuário digite virtualmente no ar para inserir texto.

via MacRumors

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Novo presidente dos Estados Unidos, Joe Biden

Apple e Google aplaudem reforma imigratória proposta por Biden

Próximo Artigo
Promoção de volta às aulas da GO Imports

★ Frete grátis na compra de iPads e MacBooks na Go Imports!

Posts Relacionados