O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Siri
Unsplash

Juiz descarta ação coletiva sobre Siri bisbilhotando usuários

O juiz Jeffrey White rejeitou recentemente uma ação coletiva que acusava a Apple de gravar “intencionalmente” conversas de usuários sem consentimento através da Siri.

Publicidade

Esse processo teve início em agosto de 2019, logo após o The Guardian expor que funcionários terceirizados da Apple não só escutavam, mas também analisavam trechos de áudios de usuários coletados “acidentalmente” pela Siri.

Esses funcionários disseram que ouviam pessoas discutindo tratamentos com médicos, fechando negócios confidenciais‌, entre outros conteúdos sensíveis — por isso, os autores do processo reclamaram que não foram adequadamente informados sobre as gravações.

No entanto, o juiz disse que os demandantes “não forneceram detalhes suficientes sobre as alegadas gravações que a Apple coletou”. Nesse sentido, os autores devem provar que sofreram danos pelas ações da Apple de uma forma “concreta e particularizada” que não é “conjetural ou hipotética”.

Publicidade

Vale notar que todas as alegações no processo foram baseadas em informações da reportagem do The Guardian, com ênfase na contratação de funcionários terceirizados pela Apple para analisar esses áudios — mas nenhum deles forneceu provas de que seus próprios dados privados foram acidentalmente coletados pela Apple.

O artigo do The Guardian não sugere de forma plausível que todos os dispositivos da Apple foram sujeitos a escutas acidentais [da Siri] e análises por terceiros, muito menos que tal interceptação sempre ocorreu em ambientes razoavelmente privados. O artigo discute a frequência de escutas acidentais, principalmente em relação aos alto-falantes do Apple Watch e do HomePod, nenhum dos quais pertence aos demandantes.

Além disso, o artigo afirma expressamente que apenas uma “pequena parte” das ativações da ‌Siri‌, inclusive, foi enviada para terceirizados. Finalmente, embora o artigo descreva comunicações privadas entre as gravações enviadas aos contratados, os demandantes não alegam nenhum fato o qual sugira que suas próprias comunicações privadas foram interceptadas por escutas acidentais.

Embora o pedido da Apple para rejeitar o processo tenha sido atendido, o juiz também está permitindo que os consumidores envolvidos no processo revisem a ação novamente em até 20 dias, então a Apple ainda poderá ter que prestar mais esclarecimentos.

Saiba como desativar as análises da Siri e apagar as gravações salvas nesse nosso tutorial.

via Bloomberg

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior

Satechi lança carregador duplo para Apple Watch e AirPods

Próximo Artigo
Close-up do ícone do Safari

Apple não enviará IPs de usuários para o Google no iOS 14.5

Posts Relacionados