O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Apple TV
oasisamuel / Shutterstock.com

Vale a pena comprar uma Apple TV hoje?

Todos os cenários em que a caixinha preta da Maçã ainda cabe no seu home theater

Era uma vez, uma linha de produtos da Apple que o próprio Steve Jobs descreveu como “apenas um hobby”. Nos dez anos de Tim Cook à frente da Maçã, entretanto, a Apple TV caminhou a passos largos: o set-top box ganhou um formato menor e mais moderno, incorporou funcionalidades extras, viu seu sistema operacional evoluir dramaticamente, teve seu controle remoto melhorado, ganhou uma plataforma completa de jogos e… perdeu relevância.

Publicidade

Sim: por mais que tenha evoluído bastante ao longo da última década, a Apple TV — enquanto hardware — não tem mais o apelo de outrora. Pensem bem: em outros tempos, a caixinha era a única opção que um usuário mergulhado no ecossistema da Maçã teria de assistir a seus filmes e séries comprados na iTunes Store numa televisão ou transmitir a tela do Mac/iPhone/iPad via AirPlay. Hoje em dia, não mais.

Smart TVs de uma série de marcas (incluindo Samsung, LG e Sony, as principais fabricantes do mercado) já contam com um aplicativo Apple TV, no qual é possível zapear pelos seus conteúdos adquiridos na iTunes Store ou acessar o Apple TV+. Você também pode acessar o app por PCs, consoles PlayStation e Xbox e alguns modelos da Fire TV (da Amazon) e do Roku. Além disso, alguns desses dispositivos suportam o AirPlay 2 nativamente, permitindo que você transmita a tela do seu iPhone, iPad ou Mac sem grandes complicações.

Pesa contra a Apple TV, também, o fato de que ela custa significativamente mais do que boa parte dos seus concorrentes. Nem entrarei aqui no mérito dos preços delirantes da Apple no Brasil (onde a caixinha da Maçã parte dos R$2 mil); nos Estados Unidos, o modelo mais barato da Apple TV 4K sai por US$180, enquanto você pode comprar um Roku Streaming Stick+ por US$40 ou um Chromecast com Google TV por US$50 — ambos também com suporte a 4K.

Publicidade

Portanto… bom, nos parágrafos acima vocês leram todos os motivos para não se comprar uma Apple TV hoje. Abaixo, vamos virar a chave e listar todos os cenários em que a caixinha preta da Maçã ainda é uma boa opção. Vamos lá?

Seus dois pés estão afundados no ecossistema da Apple

Esta é a principal razão para a Apple TV continuar existindo: ela ainda é, de longe, a melhor opção para usuários que nem lembram da existência de outras marcas no que se refere a aparelhos eletrônicos e plataformas digitais.

Apple TV
Foto de Jens Kreuter no Unsplash

Ainda que a Maçã tenha feito o esforço de levar algumas das suas propriedades a outros dispositivos, é inegável que a Apple TV continua oferecendo a melhor integração para donos de iPhones, iPads, Macs, Apple Watches, AirPods, HomePods, periféricos da empresa e afins. A caixinha também é a única em que você vai poder desfrutar de todas as suas assinaturas da Maçã.

Alguns desses aspectos serão melhor destrinchados nos próximos pontos, mas por ora, o lembrete é geral: você até pode conectar seus dispositivos/serviços da Maçã em outras caixinhas de streaming ou aparelhos de televisão, mas em nenhum deles a experiência será tão suave ou fácil de usar quanto na Apple TV — se é que isso faz alguma diferença para você, claro.

O Apple Arcade lhe abduziu

A plataforma de jogos da Apple ainda divide opiniões: há quem a considere um conjunto de joguinhos descompromissados sem grande apelo, e há quem tenha mergulhado profundamente nos mais de 100 títulos oferecidos pelo Apple Arcade, passando horas e mais horas nos mais diferentes universos e vivendo as mais esquisitas aventuras.

Apple Arcade

Se você faz parte do segundo time e quer viver essas aventuras na tela grande, não há para onde correr: a Apple TV é a única opção viável. Considerando que a caixinha traz suporte a alguns dos principais joysticks do mercado (como os da linha DualSense ou os controles do Xbox Series S/X), você poderá ter uma experiência quase de console pagando apenas R$10 por mês.

Sua casa depende do HomeKit

É bem verdade que, por razões principalmente ligadas ao custo, automação doméstica ainda não é uma prática amplamente difundida no Brasil — e, para quem já tem alguns dispositivos conectados, geralmente a Alexa (da Amazon) é a plataforma escolhida para integrá-los. Se você adotou o HomeKit como seu protocolo do coração, entretanto, a Apple TV é a escolha mais natural para o seu home theater.

iPad e Apple TV como central da casa (HomeKit)

Isso porque a caixinha faz parte de um seleto grupo de dispositivos (junto ao HomePod, ao HomePod mini e ao iPad) que pode atuar como “central da casa”, isto é, o hub que conecta todos os seus dispositivos e permite que você dispare os comandos para cada um deles — mesmo que esteja longe de casa, via iPhone ou Apple Watch.

Das três opções, a Apple TV é a mais sensata para usuários brasileiros: o HomePod [mini], afinal de contas, nunca chegou a aterrissar por aqui. O iPad, por sua vez, só cumprirá bem esse propósito se for um dispositivo exclusivamente doméstico — se você levar o tablet para fora de casa em algum momento, ele deixará de funcionar como hub por aquele período, derrubando todo o apelo da coisa. Portanto, mais um ponto para a Apple TV, que fica sempre conectada e quietinha no seu canto.

Você tem um HomePod (ou mais)

Se você mora em outro país ou deu um jeito de trazer um ou mais HomePods para o Brasil, há um outro motivo para escolher uma Apple TV como seu dispositivo de streaming: a integração da caixinha com o alto-falante inteligente da Apple.

HomePod e Apple TV

Mais precisamente, você pode configurar um ou dois HomePods como alto-falantes da Apple TV 4K, desfrutando da experiência de som Dolby Atmos nos conteúdos disponíveis. Não é a configuração de home theater mais barata do mundo, mas é certamente bem elegante (lembrem-se que não haverá fios entre a Apple TV e os HomePods) e a qualidade sonora será excelente. Esse artigo traz os dados completos.

Sua TV é antiga e não tem planos de ser trocada

O último ponto a ser considerado é o estado da sua atual TV. Muita gente ainda tem aparelhos relativamente antigos, “burrinhos”, na sala ou no quarto — e realmente não há nenhuma razão para trocá-los se eles não estão apresentando nenhum problema irremediável (sejamos sustentáveis, afinal de contas). A melhor solução, portanto, é torná-los inteligentes com algum dispositivo de streaming.

Claro: como citei acima, há opções muito mais baratas do que a Apple TV caso você queira apenas recursos mais básicos de transmissão e acesso a plataformas digitais. Este ponto, portanto, vale apenas em combinação com os anteriores — caso você seja usuário contumaz do ecossistema da Apple, queira desfrutar dos jogos do Apple Arcade, do HomeKit ou do seu HomePod.


Estes são, a meu ver, os principais pontos que você deve considerar antes de comprar, ou não, sua próxima Apple TV. Deixem abaixo suas opiniões, experiências, concordâncias, discordâncias e o que mais estiver em vossas cabeças.


Apple TV 4K
Apple TV 4K de Apple Preço à vista: a partir de R$2.159,10
Preço parcelado: em até 12x de R$199,92
Capacidades: 32GB ou 64GB
Lançamento: abril de 2021
Geração: 2ª geração

dica do Caio Oliveira

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Conceito de iPhone dobrável

Rumor: iPhone dobrável terá suporte ao Apple Pencil

Próximo Artigo
Imagem oficial do LastPass

LastPass limitará plano gratuito a apenas um tipo de dispositivo

Posts Relacionados