O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

David Paul Morris/Bloomberg
Tim Cook

Tim Cook fala sobre COVID-19, leis antimonopólio e mais em reunião de acionistas

O CEO reforçou a norma da empresa de focar em políticas, não em política

Como comentamos aqui no início do ano, foi realizada hoje a reunião anual de acionistas da Apple, na qual executivos e investidores da companhia reuniram-se (virtualmente) para discutir assuntos relacionados à gestão da empresa, votar propostas e resolver posicionamentos perante possíveis problemas despontando no horizonte.

Publicidade

Na edição de 2021, como não poderia deixar de ser, os assuntos giraram principalmente em torno de alguns aspectos em particular — notadamente, os efeitos da pandemia do novo Coronavírus (COVID-19) nas operações da Maçã, as possíveis leis antimonopólio que podem afetar o funcionamento da App Store e outros tópicos do momento. Vamos fazer um giro pelas principais declarações.

Produtos

Obviamente, a Apple não divulga números específicos de venda há tempos (e métricas de desempenho são mais detalhadas nas conferências de resultados financeiro da empresa, de qualquer forma). Ainda assim, Tim Cook falou sobre alguns dos produtos da Maçã, afirmando que os AirPods Max têm sido “altamente populares com avaliadores e usuários” e que o HomePod mini foi “um sucesso” durante as festas de fim de ano.

Sem citar detalhes (claro), Cook afirmou ainda que a empresa está preparando “coisas animadoras para o iPhone” e tem várias cartas na manga em geral para o mundo da computação.

Dinheiro

Os acionistas da Maçã aprovaram a bonificação de até US$114 milhões a ser recebida por Tim Cook (a primeira do CEO desde 2011), como um incentivo para que o executivo continue no cargo de CEO da Apple, e deram sinal verde também para o pagamento de um prêmio em ações a alguns executivos do alto escalão da empresa. Nada disso chega a ser novidade — os pagamentos já tinham sido anunciados há quase um semestre, e a votação de hoje foi uma mera formalidade.

Cook anunciou também, durante a reunião, que a Apple planeja aumentar (ainda mais) os dividendos da empresa pagos aos acionistas nos próximos períodos fiscais — só nos quatro últimos trimestres, esses dividendos totalizaram nada menos que US$14 bilhões, com o pagamento de US$0,205 por ação nos últimos dois períodos.

COVID-19

Cook notou que grande parte da equipe da Apple está trabalhando remotamente desde março passado e, mesmo com os desafios inerentes ao trabalho não-presencial, a todos têm conseguido manter seus compromissos e continuar inovando, o que levou a Maçã a ter um dos seus anos “mais prolíficos” de todos os tempos.

Segundo o CEO1, nada se compara a trabalhar presencialmente e discutir assuntos cara a cara, mas a equipe da Maçã está, durante este período, desenvolvendo novas capacidades e habilidades que ajudarão bastante a empresa a longo prazo.

Sobre as lojas da empresa, especificamente, Cook limitou-se a repetir que “a prioridade da Apple é manter todos seguros e saudáveis” para que ela possa continuar servindo seus consumidores de todas as formas — ou seja, a companhia certamente continuará com o modus operandi de fechar lojas em locais com altos índices de contaminação.

App Store

Aqui, Cook não saiu muito do discurso que a Apple tem mantido nos últimos meses sobre as ameaças de regulamentação sobre a loja, manifestadas por diversos países (e estados americanos). O CEO comentou o seguinte:

A Apple não tem uma posição dominante em qualquer mercado que competimos, nem em qualquer categoria de produto ou serviço, nem em software ou apps. Esse ambiente de livre concorrência estimula o melhor de cada um de nós. Então, por mais que o escrutínio sempre seja justo, acusações como estas sempre caem por terra depois de uma examinação razoável dos fatos.

Política

Segundo Cook, a Apple não fez e continuará sem fazer doações políticas, e também não tem um comitê de ação política. O foco da empresa é em políticas, e não em política — ou seja, a empresa pode e deve se pronunciar sobre assuntos que considera importante para o avanço da sociedade, mas nunca se envolverá diretamente na gestão pública desses assuntos.

Votações

Quatro propostas foram colocadas em pautas durante a reunião. Duas delas, sugeridas pela própria equipe de executivos da Apple, foram aprovadas: a renovação do contrato com a empresa de contabilidade da Maçã e o plano de compensação dos executivos da empresa para 2021.

Outras duas propostas, colocadas na pauta por acionistas, não obtiveram votos suficientes para passar. Uma delas envolvia mudanças no processo de nomeação para a diretoria da Apple e outra tinha como objetivo “melhorar” o programa de compensação para executivos da empresa.

via 9to5Mac

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Total Cookie Protection do Firefox 86

Firefox 86 chega com "proteção total contra cookies" e PiP múltiplo

Próximo Artigo
Quill, mensageiro para equipes de trabalho

Quill é um novo mensageiro para equipes com foco em… foco

Posts Relacionados