O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Conceito de óculos com realidade aumentada em loja
Shutterstock.com

“Apple Glass” poderá ser autolimpante e detectar sons

Que o especulado “Apple Glass” poderá ser um dispositivo extremamente complexo (tecnologicamente dizendo), não há dúvidas. Mas novas patentes concedidas à Maçã levantam a possibilidade de o vestível poder fazer coisas, no mínimo, inéditas.

Publicidade

Vejamos a seguir.

Recurso autolimpante

A primeira patente, denominada “Particle Control for Head-Mountable Device” (algo como “Controle de Partículas para Dispositivo Usado na Cabeça”), sugere que você não precisará de um paninho para limpar o “Apple Glass”.

Mais precisamente, a Apple está estudando como um dispositivo pode remover poeira ou outros detritos dos chamamos de “módulos ópticos” por si só.

A qualidade da visão fornecida pelo módulo óptico pode depender da clareza do caminho óptico entre a fonte da imagem e o olho do usuário. Por exemplo, partículas (poeiras, detritos, objetos estranhos e/ou outros materiais) ao longo da via óptica podem obstruir, distorcer e/ou afetar adversamente a visão fornecida ao usuário.

De acordo com a Apple, esse é um problema que só aumenta “durante a vida útil do dispositivo” — e que pode acontecer mesmo se o dispositivo for “selado para evitar e/ou limitar a entrada de substancialmente todas as partículas de um ambiente externo”.

Patente sobre dispositivo autolimpante

A proposta da Apple é que o próprio aparelho funcione para retirar a poeira, capturando “as partículas para que não interfiram na visão”. Uma maneira de conseguir isso é por meio de vibração.

Portanto, o “Apple Glass” poderá literalmente sacudir essas partículas de poeira para tirá-las do caminho — grosso modo, algo semelhante ao recurso de vibração do Apple Watch para retirar o excesso de água. Segundo a patente, esse recurso pode ser ativado automaticamente quando o dispositivo detecta um problema ou manualmente pelo usuário.

Detectar sons

A segunda patente, chamada “Audio-Based Feedback for Head-Mountable Device” (algo como “Feedback Baseado em Áudio para Dispositivo Usado na Cabeça”), se preocupa com a detecção de sons e a origem deles.

Precisamente, um conjunto de microfones no “Apple Glass” poderá detectar áudio difícil de ouvir ou localizar com precisão e direcionar o usuário para onde olhar.

Patente de dispositivo com detecção de som

Embora o pedido de patente não forneça muitos detalhes, a implicação é que, no mínimo, o display do “Apple Glass” poderá exibir uma notificação quando um determinado som for detectado.

Isso pode permitir que o usuário identifique correta e prontamente a localização da fonte, mesmo quando o usuário não for capaz de ouvir o som independentemente do dispositivo. Por exemplo, as entradas de áudio detectadas podem ser renderizadas com saídas de áudio que enfatizam (por exemplo, amplificam) certos sons sobre outros para ajudar o usuário a distinguir entre diferentes sons.

Nesse sentido, pode ser que os microfones do dispositivo sejam provavelmente mais poderosos do que os ouvidos do próprio usuário — o que possui várias implicações óbvias, principalmente de segurança.

Publicidade

Vale destacar, como de costume, que essas tecnologias estão sendo estudadas pela gigante de Cupertino e não necessariamente serão implantadas no “Apple Glass” — cujas informações são, por sua vez, baseadas apenas em rumores.

via AppleInsider [1, 2]

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Rosetta 2 do macOS Big Sur

Rosetta 2 do macOS Big Sur pode não funcionar em algumas regiões

Próximo Artigo
Conceito de novo iPad mini

Rumor: Apple poderá lançar "iPad mini Pro" este ano

Posts Relacionados