O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Coreia do Sul multa Apple por tentar “bloquear fisicamente” investigações de monopólio

A Maçã também poderá ser processada — bem como o executivo envolvido no incidente
Apple Garosugil na Coreia do Sul

Depois de uma longa novela — que já parecia ter se encerrado — envolvendo investigações de monopólio na Coreia do Sul, a Apple voltou às manchetes no país. O motivo? A empresa receberá uma multa porque, aparentemente, um dos seus executivos tentou “bloquear fisicamente” as investigações. Que?

Publicidade

Um breve panorama: tudo começou em 2016, quando órgãos reguladores da Coreia do Sul consideraram que a Apple estaria impondo condições injustas às operadoras locais para a venda de iPhones, prática que não estaria de acordo com as leis antitruste do país.

O caso se desenrolou por anos: em 2019, a Maçã se defendeu das ações; em 2020, a empresa propôs um investimento milionário no país como compensação e finalmente, há cerca de dois meses, ficou estabelecido que a gigante de Cupertino pagaria US$90 milhões (em forma de investimentos a instituições sul-coreanas) para encerrar o caso.

Tudo parecia ter se encerrado, certo? Parecia… até que o Korea Herald informou, hoje, que a Comissão de Comércio Justo da Coreia do Sul (Korea Fair Trade Commission, ou KFTC) planeja aplicar uma multa de 300 milhões de wons (cerca de US$265 mil) à Apple pela tentativa de bloquear as investigações finais acerca de práticas anticompetitivas da empresa.

Publicidade

Segundo a reportagem, a Maçã bloqueou o acesso a internet à equipe da KFTC responsável pela investigação e se recusou a enviar documentos requeridos. Para piorar, numa ocasião em novembro de 2017, um dos executivos da empresa tentou “deter fisicamente” as investigações de um dos funcionários do órgão — esse “deter fisicamente” não chegou a ser especificado, então os cenários possíveis terão de ficar nas vossas imaginações.

Não se sabe a razão para a KFTC ter demorado tanto tempo para anunciar a multa, mas segundo o órgão, a Maçã poderá até mesmo ser processada por conta das suas ações — o executivo envolvido no incidente também poderá sofrer uma ação judicial. A empresa, claro, afirmou discordar da decisão:

Nós cooperamos totalmente com a KFTC, e nem a Apple nem nenhum dos nossos empregados fez nada de errado. Nós seguimos a lei em todos os locais onde operamos e discordamos fortemente da KFTC neste caso. Estamos ansiosos pela oportunidade de compartilhar os fatos com as autoridades.

Vejamos, portanto, como o caso há de se desenrolar agora.

via AppleInsider

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior

Graças a Apple Watch, Polícia Civil prende assaltante em Santa Maria

Próximo Artigo
Apple e uso de energia renovável

Apple investe em armazenamento de energia renovável

Posts Relacionados