O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

LinkedIn está desenvolvendo sua versão do Clubhouse… também…

O mercado já está saturado antes mesmo de ser preenchido

Ontem, quando falei aqui sobre a entrada do Spotify na turma de gigantes tecnológicas desenvolvendo concorrentes (ou clones, como queira) para o Clubhouse, comentei como a “festa estava completa”. Bom… a festa, aparentemente, é como coração de mãe e sempre tem espaço para mais um.

Publicidade

Digo isso porque o LinkedIn confirmou hoje ao TechCrunch que também está desenvolvendo sua alternativa ao aplicativo de chats de voz que virou fenômeno por algumas semanas no início do ano (e, cá entre nós, já deu uma boa arrefecida). Os executivos da rede não citaram o Clubhouse pelo nome, claro, mas a descrição da ferramenta já diz tudo:

Nós estamos fazendo alguns testes iniciais para criar uma experiência de áudio única, conectada à sua identidade profissional. Estamos explorando também formas de levar áudio a outras partes do LinkedIn, como eventos e grupos, para dar aos nossos membros ainda mais formas de se conectar com as suas comunidades.

O LinkedIn compartilhou ainda uma prévia de como o recurso deverá funcionar — que, bom… é basicamente mais uma cópia do Clubhouse, com fotos de perfil circulares indicando os participantes da conversa (na parte superior) e todos os ouvintes na parte de baixo da tela. É possível, pela screenshot, enviar mensagens ou emojis, bem como “levantar a mão” para pedir a palavra.

Prévia de como serão os chats de voz do LinkedIn (estilo Clubhouse)

A novidade está ligada aos métodos de interação cada vez mais variados oferecidos pelo LinkedIn: segundo a rede, o engajamento em elementos como vídeos e stories está cada vez maior, com um crescimento de 50% somente nos últimos meses. A ferramenta de chat de voz, portanto, deverá chegar para complementar essa incursão multimídia da rede profissional.

Resta saber, agora, se este mercado subitamente lotado — não apenas pelo LinkedIn e pelo Spotify, mas também por nomes como Telegram, Facebook, Instagram e Twitter — poderá se sustentar. Será que a aposta no fenômeno momentâneo do Clubhouse provar-se-á sábia ou todos morrerão na praia? Vamos aguardar para ver.


Ícone do app LinkedIn: Pesquisa de Emprego
LinkedIn: Pesquisa de Emprego de LinkedIn Corporation
Compatível com iPadsCompatível com iPhones
Versão 9.1.220 (292.2 MB)
Requer o iOS 12.0 ou superior
GrátisBadge - Baixar na App Store Código QR Código QR

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
iPhone 11 Pro Max rodando o app MacMagazine 4.2

MacMagazine 4.4.1 está agora disponível na App Store!

Próximo Artigo

Vídeo: teste da Siri entre português do Brasil vs. de Portugal

Posts Relacionados