O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Aplicativos golpistas continuam infestando a App Store

Seja lá quais medidas estejam sendo tomadas… não é o suficiente
App Store bugada

De uns meses para cá, o desenvolvedor Kosta Eleftheriou parece ter adotado como missão de vida denunciar aplicativos golpistas na App Store e criticar a Apple pela pouca fibra na remoção desses apps.

Publicidade

Falamos aqui, por exemplo, sobre algumas demonstrações feitas pelo desenvolvedor, sua explicação de como detectar avaliações falsas na App Store e o fato de que a Maçã está tomando medidas mais enérgicas para combater o problema (com alguns equívocos). Bom… pelo visto, a equipe da App Store ainda tem muito trabalho a realizar.

Em sua demonstração mais recente, Eleftheriou trouxe à tona um aplicativo falso de VPN1 (então) disponível na App Store, o StringVPN. O app prometia uma experiência “segura e cheia de recursos” e tinha várias críticas positivas, mas na verdade não fazia nada disso. Seu funcionamento era completamente furado e, ainda assim ele cobrava um valor abusivo (de até US$10 por semana).

Eu não sei o que é pior neste app: críticas falsas “traduzidas”; popups de “recomendado pela Apple” no Safari; email de contato do @gmail.ru; site em branco, registrado na Índia; assinatura semanal de US$10; receita de US$1 milhão(!) ao mês. O que a Apple está fazendo??

A ideia, como já se tornou comum nesse tipo de aplicativo, é tirar dinheiro de usuários incautos ou pouco escolados, que baixam o app procurando uma funcionalidade específica (VPN, no caso), iniciam o período de testes gratuito e deixam a assinatura ser cobrada, seja por desatenção ou por falta de conhecimento no sistema. O app já foi removido, mas não sem antes gerar uma receita superior a US$1 milhão por mês!

O que mais chama a atenção nesse caso específico, segundo Eleftheriou, é o quão fácil seria para qualquer pessoa (ou qualquer pessoa minimamente escolada no mundo digital, pelo menos) perceber o cheirinho de golpe: o site do desenvolvedor não tem nada além de um título, o email registrado é um @gmail.ru e as “críticas” são claramente falsas e (má) traduzidas. Ainda assim, ele ficou no ar por tempo suficiente para deixar alguém milionário desonestamente — e ainda chegou ao 3º lugar nas paradas dos apps de utilidades mais baixados nos Estados Unidos.

Alguns usuários chegam a especular se a Maçã não estaria fazendo uma certa vista grossa em relação ao problema (afinal de contas, ela ainda recebe seus 15-30% de taxa, não importa se o app é genuíno ou desonesto), mas seria uma estupidez fenomenal por parte da empresa deixar algo como isso manchar a imagem de controle e segurança da App Store.

Por outro lado, o problema ainda está longe de ser sanado, e ficamos no aguardo para soluções mais práticas por parte da Apple — seja na remoção dos apps em questão quanto na implementação de recursos melhores de segurança e controle para os usuários. Fiquemos espertos.

via 9to5Mac

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
HomePaper

HomePaper cria wallpapers personalizados para o app Casa

Próximo Artigo
AirDisk Pro

Promoções na App Store: AirDisk Pro, Unit 404, MIDI to MP3 e mais!

Posts Relacionados