O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Epic teria aceitado acordo especial na App Store, revela Tim Sweeney

O CEO da Epic reconheceu, também, que a taxa de 30% cobrada pela Apple é padrão no mundo dos jogos

Mais um dia vai se encerrando, e lá na Califórnia isso significa que mais uma rodada de testemunhas, declarações e revelações aconteceu no julgamento da batalha entre a Apple e a Epic Games.

Publicidade

Pois vamos, a seguir, destacar alguns dos pontos principais cobertos hoje pela corte.

Testemunho de Tim Sweeney

Os principais procedimentos do dia giraram em torno do CEO1 da Epic, Tim Sweeney, que deu parte do seu testemunho sobre o caso e foi questionado pelos advogados da Apple sobre uma série de questões.

A resposta possivelmente mais interessante de Sweeney veio quando o executivo foi questionado se a Epic teria, no passado, aceitado um acordo especial com a Apple para diminuir ou isentar sua comissão repassada à App Store, sem contemplar outros desenvolvedores. Sweeney afirmou que aceitaria a oferta.

Tim Sweeney
Tim Sweeney, CEO da Epic Games

A declaração é curiosa porque, desde o início da disputa, Sweeney e a Epic têm declarado que sua batalha com a Apple não foi iniciada por benefício próprio, e sim para lutar por um suposto ambiente mais justo e razoável na App Store para todos os desenvolvedores — obviamente, sabemos que as razões financeiras também estão envolvidas nisso, mas é surpreendente ver Sweeney admitir tão frontalmente que teria aceitado um acordo exclusivo.

Durante os questionamentos, Sweeney reconheceu, também, que a taxa de 30% cobrada pela Apple representa um padrão na indústria dos jogos — outras lojas de distribuição, como as da Sony, da Microsoft e da Nintendo, também cobram comissões semelhantes. A própria Maçã já financiou uma pesquisa que resultou num parecer semelhante.

O executivo também deu declarações positivas sobre a Apple em outros aspectos — ele afirmou, por exemplo, que é usuário do iPhone porque valoriza as políticas de privacidade e segurança da Maçã. Além disso, emails exibidos pelos advogados de Cupertino mostraram Sweeney e engenheiros da Epic elogiando a API2 Metal, da Apple, que é (ou… era) empregada pela empresa em Fortnite para iOS.

O objetivo da Apple, com essas declarações, seria comprovar que Sweeney e a Epic se beneficiam largamente do ecossistema e das tecnologias criadas e mantidas pela Maçã, o que justificaria o pagamento das taxas cobradas pela empresa. Veremos se o argumento colará.

Tim Cook sobre Sweeney

Em uma nota, digamos, humorística, um email escrito por Tim Cook em 2015 revelou que, à época, o CEO da Apple não tinha ideia de quem era Sweeney — o que não seria nada de mais… não fosse o fato de que os dois tinham estado na WWDC 2015 poucas semanas antes.

A motivação da mensagem foi um email enviado por Sweeney a Cook após a conferência (na qual a Epic fez a demonstração de Fortnite para Mac).

Email entre Tim Cook e Tim Sweeney, da Epic

No email, o CEO da Epic já ensaiava alguns dos pedidos que hoje estão sendo feitos no tribunal. Ele sugeriu que Cook considerasse separar o processo de curadoria da App Store das equipes de distribuição e análise de apps: “Não me parece sustentável que a Apple seja a única juíza da expressão e do comércio em uma plataforma de apps que está chegando a 1 bilhão de usuários”, escreveu Sweeney.

Não sabemos qual foi a resposta ao executivo (se é que ela existiu), mas foi exposta na corte uma mensagem que Cook encaminhou a Phil Schiller e Eddy Cue, referindo-se ao email de Sweeney:

Publicidade

Esse é o cara que estava em um dos nossos ensaios?

Heh.

via 9to5Mac

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Google Podcasts

Google Podcasts para iOS ganha mudanças visuais

Próximo Artigo
Logitech Circle View

Review: Logitech Circle View, câmera de segurança HomeKit

Posts Relacionados