O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Conheça as diferenças da tela Mini-LED do iPad Pro

Quando os primeiros rumores acerca de um novo iPad Pro começaram a pipocar, uma coisa chamou a atenção. Eles diziam que a Apple se preparava para lançar o seu primeiro produto com uma tela Mini-LED.

Publicidade

Pouco tempo depois, o modelo enfim chegou. Trata-se do iPad Pro com a maior tela, de 12,9 polegadas. Obviamente, a Apple deu um nome especial para ela: Liquid Retina XDR.

Vale lembrar que o novo modelo de 11 polegadas segue usando uma tela LCD1, batizada de Liquid Retina Display.

Voltando ao Mini-LED, eis a descrição dessa nova tela nas palavras da própria Apple:

Criada para oferecer brilho intenso, pretos mais escuros e definição de detalhes, a tela Liquid Retina XDR de 12,9 polegadas é ideal para ver e editar conteúdo com brilho e contraste altos, como fotos e vídeos HDR.

Por contarem com diodos de luz ainda menores que um LED tradicional, esses painéis acabam oferecendo pretos mais profundos e realistas. Esse, inclusive, é um dos pontos mais positivos de outra tecnologia: OLED2. Ao contrário dela, porém, o Mini-LED não é suscetível a um problema conhecido como burn-in, que deixa manchas na tela após um conteúdo ser exibido de forma fixa (como uma marca d’água, por exemplo) por muito tempo em um mesmo local.

Além disso, o brilho e o contraste do Mini-LED também acabam sendo benéficos para a tela Liquid Retina XDR.

Publicidade

No iPad Pro de 12,9″, a Apple colocou 10 mil Mini-LEDs na tela, o que acaba proporcionando um brilho de até 1.000 nits — podendo chegar a um pico de até 1.600 nits em modo HDR. Em comparação, a geração anterior tinha 72 LEDs. Isso coloca esse display próximo ao monitor profissional da Apple, o Pro Display XDR, lançado em 2019 juntamente à geração mais atual do Mac Pro.

A título de comparação, a geração anterior do iPad Pro contava com uma tela que podia chegar a um brilho de até 600 nits — esse, aliás, continua sendo o brilho máximo do iPad Pro de 11″.

Publicidade

Além disso, a nova tela conta com um sistema de retroiluminação 2D com 2596 zonas de controle local da intensidade do brilho (o que permite simular os pretos profundos do OLED) e uma taxa de contraste de 1.000.000:1. A sua resolução, porém, segue sendo de 2732×2048 pixels, com uma densidade de 264 pixels por polegada — que não é nada mau.

Se você precisa de um iPad com o melhor brilho e contraste para editar fotos e vídeos, por exemplo, sem dúvida alguma sua escolha é o iPad Pro de 12,9″.


iPad Pro (miniatura)
iPads Pro de 11″ e 12,9″ de Apple Preço à vista: a partir de R$9.719,10
Preço parcelado: em até 12x de R$899,92
Cores: cinza espacial ou prateado
Capacidades: 128GB, 256GB, 512GB, 1TB ou 2TB
Lançamento: abril de 2021
Geração: 3ª geração (11″) e 5ª geração (12,9″)

NOTA DE TRANSPARÊNCIA: O MacMagazine recebe uma pequena comissão por cada venda concluída por meio dos links deste post, mas você, como consumidor, não paga nada mais pelos produtos comprando pelos nossos links de afiliado.

via Tilt, 9to5Mac

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Sincronização de áudio na Apple TV

Como sincronizar o áudio com a imagem na Apple TV

Próximo Artigo

Apple investirá mais US$45 milhões na Corning, fabricante de vidros

Posts Relacionados