O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

App Store impediu mais de US$1,5 bilhão em fraudes em 2020

Mais de 244 milhões de contas foram desativadas somente no ano passado
Segurança na App Store

Enquanto o escrutínio sobre a App Store e suas possíveis práticas monopolistas/abusivas vai subindo de nível, a Apple continua destacando tudo o que há de positivo em relação à loja. Hoje, por exemplo, a empresa falou sobre as medidas antifraude da plataforma — que, segundo a Maçã, conseguiram evitar mais de US$1,5 bilhão em transações potencialmente fraudulentas somente em 2020.

Publicidade

Em um texto publicado na sua Newsroom, a Apple reconheceu que a App Store é, assim como outra plataforma de distribuição de apps, um local suscetível a ameaças — e é o próprio trabalho da empresa, suas equipes de análise e curadoria, que mantêm os golpes e as falcatruas longe da loja (quase sempre, pelo menos).

As ameaças estão presentes desde o primeiro dia em que a App Store foi lançada no iPhone e aumentaram em escala e sofisticação desde então. A Apple também aumentou seus esforços para enfrentar essas ameaças, com passos incansáveis para combater os riscos para usuários e desenvolvedores.

São necessários recursos significativos nos bastidores para garantir que esses agentes mal-intencionados não possam explorar as informações mais confidenciais dos usuários, desde localizações a detalhes de pagamento. Embora seja impossível detectar cada ato de fraude ou má intenção antes que aconteça, graças aos esforços antifraude da Apple, os especialistas em segurança concordam que a App Store é o lugar mais seguro para encontrar e baixar apps.

Outros números destacados pela Maçã: segundo a empresa, mais de 3 milhões de cartões de crédito/débito roubados foram impedidos de fazer transações na loja, enquanto 1 milhão de contas foram permanentemente banidas da App Store. 244 milhões de contas de usuários e 470 mil contas de desenvolvedor foram encerradas, enquanto a empresa rejeitou a criação de 424 milhões novas contas.

Além disso, a Maçã destacou também alguns números que já tinham sido tornados públicos na semana passada, durante o julgamento do seu caso contra a Epic Games: mais de 215 mil aplicativos ou atualizações foram rejeitados por conta de violações de privacidade, enquanto outros 150 mil não foram aceitos por indícios de spam, cópia ou comportamento enganoso aos usuários. 48 mil apps, por sua vez, foram rejeitados por conter recursos ocultos ou não documentados.

Segurança na App Store

A empresa falou também sobre o problema das classificações e avaliações fraudulentas, que têm sido motivo de preocupação cada vez maior desde que o desenvolvedor Kosta Eleftheriou começou a fazer suas denúncias. De acordo com a Apple, a App Store tem “um sistema sofisticado que combina aprendizado de máquina, inteligência artificial e revisão humana por equipes especializadas” para moderar as avaliações; desde 2020, mais de 250 milhões de classificações foram removidas por não atender aos padrões da Maçã.

As ações de segurança da Apple vão além dos seus próprios domínios: só nos últimos 12 meses, a empresa encontrou e bloqueou quase 110 mil apps ilegais em lojas piratas, que se parecem com a App Store ou com aplicativos populares para enganar usuários menos experientes, burlar as proteções do iOS/iPadOS e capturar dados sensíveis, não permitidos pela companhia.

Outros dados compartilhados por ela podem ser lidos no próprio texto da empresa. Haja trabalho, hein?

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Controle DualSense do PlayStation 5

Remote Play finalmente ganha suporte ao DualSense no iOS/iPadOS

Próximo Artigo

Adobe Audition recebe suporte nativo ao Apple Silicon

Posts Relacionados