O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Teste de resistência do AirTag

Teste de resistência coloca AirTag no freezer, na máquina de lavar, debaixo do carro e mais

Será que o rastreador sobreviveu?

A pergunta que não quer calar: quão resistente é o AirTag? Em seu site, a Apple não traz informações muito detalhadas sobre esse aspecto, limitando-se a informar que o rastreador é resistente à água e tem bateria que dura cerca de um ano.

Publicidade

Em muitos cenários, entretanto, você precisará de mais resistência do que isso: vai que seu molho de chaves (com AirTag e tudo) é esquecido no bolso de uma calça e vai parar na máquina de lavar. Ou vai que a mala onde está o rastreador é deixada ao relento, no frio congelante de um aeroporto na Sibéria, antes de ser embarcada no seu voo. Ou vai que você esquece sua carteira num carro fechado, a céu aberto, no verão. Sim, são cenários extremos, mas que podem acontecer.

Foi pensando nisso que Kirk McElhearn, da Intego, resolveu fazer alguns testes de resistência… digamos, pouco ortodoxos no rastreador. Ele começou colocando o AirTag no freezer, a uma temperatura de -22ºC, e não encontrou nenhum problema — vale notar que a Apple não indica uma faixa de temperatura para usar o rastreador, mas as baterias CR2032, usadas pelo AirTag, são certificadas para uso entre -30ºC e 60ºC.

Por conta disso, o teste seguinte também não causou nenhum dano ao AirTag: o dispositivo passou algumas horas dentro do carro de McElhearn, com uma temperatura em torno de 44ºC. Nada.

Publicidade

Em seguida, os testes mais agressivos: o AirTag foi posto num ciclo de lavagem comum de máquina de lavar (com a água a 40ºC) — nessa etapa, o rastreador ficou submerso por mais de 30 minutos, que é o tempo máximo garantido pela Apple, e num ambiente deveras revolto. Ainda assim, o AirTag saiu ileso, embora McElhearn alerte que múltiplas viagens à lavanderia possam danificar o isolamento das partes internas do acessório.

Após a lavagem, o AirTag passou por um ciclo de secagem na mesma máquina, rodando a 1.400RPM em altas temperaturas, no limite dos 60ºC aprovados pela bateria. Mais uma vez, nenhum dano no funcionamento.

Em seguida, foi a vez do teste final: McElhearn posicionou o AirTag no chão de asfalto da sua garagem e passou o pneu do carro múltiplas vezes em cima do rastreador. Além disso, o testador pisou no dispositivo e o tacou no chão diversas vezes. Surpresa: tudo ainda funcionando normalmente — ainda que, como vocês podem ver acima, a aparência externa do rastreador não tenha ficado lá muito intacta.

Publicidade

A maior preocupação, segundo McElhearn, é evitar acontecimentos que possibilitem a abertura da tampa inferior do AirTag — afinal de contas, a peça faz parte do posicionamento da bateria, de forma que um AirTag “aberto” não funciona e, portanto, não pode rastrear nada. Tirando isso, parece que os usuários do rastreador não precisarão se preocupar muito com a sua resistência — o bichinho é um pequeno tanque.


AirTag (miniatura)
AirTag de Apple Preço à vista: a partir de R$332,10
Preço parcelado: em até 12x de R$30,75
Característica: rastreador (Bluetooth e UWB)
Pacotes: uma ou quatro unidades
Lançamento: abril de 2021

NOTA DE TRANSPARÊNCIA: O MacMagazine recebe uma pequena comissão por cada venda concluída por meio dos links deste post, mas você, como consumidor, não paga nada mais pelos produtos comprando pelos nossos links de afiliado.

via The Loop

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior

82% dos usuários querem ver o Face ID em Macs, diz pesquisa

Próximo Artigo

Lumisonic combina alto-falante inteligente e luminária de teto

Posts Relacionados