O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Teclado Magic Keyboard do novo iMac com Touch ID (verde)

Apple detalha Touch ID no iMac e desbloqueio do iPhone via Watch

Por exemplo: o Touch ID do novo Magic Keyboard funciona normalmente com digitais cadastradas previamente num MacBook Air ou Pro

Desde 2019, a Apple mantém um documento no qual centraliza todas as informações de segurança do seu ecossistema, entre produtos, serviços e software.

Publicidade

O chamado Guia de Segurança da Plataforma Apple foi atualizado pela última vez em fevereiro passado com dados do iOS 14 e do chip M1; agora, mais uma rodada de novidades.

Touch ID do novo iMac

Para início de conversa, a Maçã explicou com mais profundidade como funciona o Touch ID incluso no Magic Keyboard do novo iMac.

Sabemos que, nos MacBooks Pro e Air, a identificação biométrica faz parte de um sistema muito complexo, envolvendo a Secure Enclave do dispositivo e vários processos de segurança para evitar invasões. No novo iMac, não é diferente — mesmo que o sensor em si esteja “fisicamente separado” da máquina.

Mão tocando no Touch ID do Magic Keyboard do novo iMac M1 colorido

Segundo a empresa, todo o processo de verificação das digitais ocorre no iMac em si — é lá que está, afinal de contas, a Secure Enclave da máquina. O Touch ID do Magic Keyboard, portanto, é apenas um sensor externo responsável por enviar essas informações, como já era especulado; ele não “guarda” informações biométricas nem faz verificações de segurança, já que todo esse processo ocorre no Mac em si.

O efeito colateral disso é que, como já falamos, o Magic Keyboard dos novos iMacs é compatível com quaisquer outros Macs M1. Inclusive, se você emparelhar o teclado a um MacBook Pro/Air, sequer precisará “re-registrar” suas digitais: como o acessório é apenas um intermediário, você poderá desbloquear seu computador pelo teclado normalmente, com as digitais cadastradas previamente no sensor embutido do MacBook.

Publicidade

Em outras palavras, nada impede que a Apple comece a vender o Magic Keyboard com Touch ID de forma avulsa, o que seria ótimo para donos do Mac mini — até segunda ordem, entretanto, você só poderá colocar as mãos no teclado se comprar um dos novos iMacs.

Voltando ao funcionamento da coisa, o Guia de Segurança afirma ainda que o Magic Keyboard com Touch ID só pode se conectar de forma segura com um Mac de cada vez — portanto, não é possível emparelhar o teclado a dois ou mais computadores e fazer uma troca rápida, por exemplo. Cada Mac, por sua vez, pode guardar na memória o emparelhamento seguro a cinco Magic Keyboards com Touch ID.

Publicidade

Todo o processo de comunicação entre o teclado e o Mac, obviamente, é criptografado com chaves baseadas em hardware — ou seja, não há qualquer chance de suas informações biométricas serem interceptadas por um invasor durante a transferência ou coisa assim.

Desbloqueio do iPhone via Watch

O Guia de Segurança também detalhou os procedimentos do desbloqueio do iPhone via Apple Watch quando o usuário está de máscara — uma das novidades mais bem-vindas do iOS 14.5 em tempos pandêmicos.

Desbloqueando o iPhone com o Apple Watch

Segundo a Apple, alguns critérios devem ser obedecidos para que o recurso entre em ação. Por exemplo: o iPhone precisa ter sido desbloqueado por algum outro método (como a senha ou o próprio Face ID, por exemplo) pelo menos uma vez depois que o Apple Watch emparelhado tenha sido colocado no pulso e desbloqueado.

Além disso, os sensores do Face ID precisam detectar que o nariz e a boca do usuário estão cobertos, e a distância entre o iPhone e o Watch precisa igual ou menor a 2-3 metros. O relógio não pode estar em modo Sono e precisa ter sofrido algum tipo de movimento recentemente para indicar que o usuário está ativo (ou acordado). Por fim, o iPhone em questão precisa ter sido desbloqueado ao menos uma vez nas últimas seis horas e meia.

Publicidade

São medidas, claro, para evitar que o recurso caia nas mãos erradas e permita que pessoas invadam iPhones alheios — e que, ao mesmo tempo, não deverão causar nenhuma dor de cabeça nos usuários. Muito bom.

via Rene Ritchie

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Produtos da Apple (sistemas beta)

iOS 14.6, iPadOS 14.6, macOS Big Sur 11.4, watchOS 7.5 e tvOS 14.6 ganham versões Release Candidate

Próximo Artigo
MacBook Pro M1

MacBooks Pro com Mini-LED poderão chegar apenas em 2022

Posts Relacionados