O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Apple estaria ajudando TSMC a obter vacinas para funcionários

Com os casos de COVID-19 subindo em Taiwan, o temor é que a crise dos chips se agrave ainda mais
Vacina para a COVID-19
Shutterstock.com

Já falamos aqui várias vezes sobre a escassez no mercado global de chips, que já está afetando severamente todas as indústrias dependentes de semicondutores (incluindo a dos eletrônicos de consumo, como a Apple). A própria Maçã confirmou que será atingida pela crise, e recentemente falamos sobre como o problema tinha atingido um novo pico e entrado na chamada “zona de perigo”.

Publicidade

Agora, com o cenário já tão abalado, pode ser que as coisas piorem ainda mais — e a Apple está se movimentando para ajudar com vacinas, segundo o The Independent.

Explico: segundo a reportagem, a Taiwan Semiconductor Manufacturing Company (TSMC), empresa parceira da Apple que fabrica todos os seus chips próprios (como o M1 e os da série A), está se preparando para mais um abalo nas suas atividades — desta vez, por conta de um crescimento exponencial nos casos do novo Coronavírus (COVID-19) em Taiwan.

O país (que localiza-se em uma ilha principal e uma série de ilhotas) conseguiu, ao longo do último ano, manter um controle muito competente da COVID-19 em seu território, sem registrar um caso sequer de infecção nos últimos oito meses. A situação, entretanto, degringolou: depois do registro de um caso no dia 9/5, a taxa de infecção subiu para 29 cinco dias depois, e no dia 17/5, já eram 333 infectados, indicando uma taxa de alastramento exponencial que poderá piorar significativamente nas próximas semanas.

Publicidade

Entre os infectados, estão empregados de algumas das principais empresas do país, como a TSMC, a World Advanced e a Nanya Technology. Com isso, há o temor da aplicação de medidas restritivas no país que limitem ou mesmo interrompam temporariamente a atividade das fábricas — representando, desta forma, mais um possível impacto na crise de chips.

Em meio a tudo isso, o governo de Taiwan começou a culpar a China pela demora da chegada de vacinas: no país, menos de 1% da população foi vacinada até o momento — de um lado, Taipei afirma que Pequim bloqueia sua participação na OMS e impede o país de importar vacinas estrangeiras; do outro, a China afirma que as autoridades de saúde de Taiwan recusam-se a comprar vacinas chinesas.

É aí que entra a Apple: de acordo com uma matéria do Patently Apple, a Maçã estaria agindo nos bastidores para tentar fornecer doses das vacinas da Pfizer e da Moderna (ambas dos Estados Unidos) aos empregados da TSMC e suas famílias. A motivação, claro, seria econômica, para evitar uma interrupção na proteção de chips — nem a Apple nem a empresa de Taiwan confirmaram a hipótese, entretanto.

Publicidade

De qualquer forma, resta agora aguardar os resultados dessas (supostas) negociações — e torcer pela saúde do povo de Taiwan e do resto do mundo.

via 9to5Mac

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Memojis da WWDC21

Rumor: novos MacBooks Pro poderão ser lançados na WWDC21

Próximo Artigo
WhatsApp

WhatsApp oficializa áudio em 2x; mensageiro ganha aviso de resposta

Posts Relacionados