O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Pai vende carro para pagar R$9 mil gastos pelo filho em jogo para iPhone

“Nunca mais gastaremos um centavo com a Apple”, afirmou o pai

Histórias de crianças gastando valores exorbitantes na App Store inadvertidamente acontecem de tempos em tempos, mas poucas são tão dolorosas quanto essa ocorrida com o médico Muhammad Mutaza em Colwyn Bay (norte do País de Gales).

Publicidade

De acordo com o Daily Mail, Ashaz, filho de sete anos de Mutaza, gastou nada menos que £1.289 (cerca de R$9 mil) em compras internas no jogo Dragões: A Ascenção de Berk, baseado na franquia “Como Treinar o Seu Dragão”. O jogo é gratuito, mas cheio de itens internos pagos — no caso de Ashaz, foram ao todo 29 In-App Purchases variando entre £2 e £100.

Mutaza diz não saber como Ashaz conseguiu burlar as proteções da App Store, mas acredita que o garoto tenha memorizado a senha do ID Apple do pai observando o adulto usar o smartphone. O médico conta que, ao receber 29 emails com as cobranças (numa conta que ele não usa regularmente), pensou inicialmente tratar-se de um golpe — até que percebeu que os gastos tinham de fato acontecido.

Segundo Mutaza, Ashaz passou apenas uma hora jogando. O médico explicou que nunca imaginaria que um incidente do tipo aconteceria, uma vez que ele não permite que o garoto tenha acesso a games que não são gratuitos — pelo visto, ele não sabia que a maioria dos jogos gratuitos da App Store tem montes e mais montes de itens internos pagos.

Muhammad Mutaza e seu filho Ashaz, que gastou R$9 mil em jogo na App Store
Muhammad Mutaza e seu filho Ashaz

O fato é que, agora, Mutaza está numa situação complicada: ele conseguiu uma restituição de £207 da Apple, mas o restante da quantia não pôde ser devolvido. A fatura do seu cartão de crédito foi quase totalmente ocupada pelos gastos, e o médico foi forçado a vender o carro da família para cobrir o rombo no orçamento — além de Ashaz, Mutaza tem mais duas filhas, de 11 e 1 ano.

O médico era usuário da Apple desde 2005, mas afirmou não querer mais saber da empresa: ele classificou como desonesta a falta de limite da Maçã, que potencialmente permite que um usuário desavisado gaste “1 milhão de libras em meia-hora”, e disse que não gastará mais um centavo com os produtos dela. Mutaza também está considerando entrar com uma ação contra a companhia.

Publicidade

A Apple, em resposta ao Daily Mail, listou uma série de funcionalidades oferecidas pela empresa para evitar esse tipo de incidente, como o Compartilhamento Familiar do iCloud, os controles parentais e o recurso “Pedir para Comprar”.

De qualquer forma, que situação…

via iMore

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Windows 11 em notebook

Windows 11 não será oficialmente suportado em Macs com Intel

Próximo Artigo
Logo da Apple

Apple divulgará resultados do seu 3º trimestre fiscal de 2021 em 27 de julho

Posts Relacionados