O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Conceito de um macOS "Mammoth"

macOS “Mammoth”: conceito aprimora experiência do Mac

No início deste ano, alguns rumores sugeriram dois possíveis nomes para o macOS 12: “Monterey” ou “Mammoth”. Essa informação não veio de nenhum leaker ou analista, mas sim do próprio banco de marcas registradas pela Apple. Como vimos na WWDC21, a Maçã optou pela primeira opção.

Publicidade

Dessa forma, ao menos por enquanto, tudo leva a crer que o próximo macOS se chamará “Mammoth”, uma homenagem à cidade turística situada perto da grande formação rochosa El Capitan, a nordeste de Monterey, e entre o Parque Nacional de Yosemite e a Floresta Nacional de Sierra — esses nomes são familiares para você? 😛

De fato, a empresa possui os direitos da marca “Mammoth” desde março de 2013 — e, ao contrário de outras descartadas, permaneceu com a marca, indicando que possivelmente a usará em alguma versão futura do seu sistema operacional desktop.

Com isso em mente, o designer Parker Ortolani, do 9to5Mac, soltou a imaginação e elaborou um conceito revelando o que ele gostaria de ver na próxima versão do macOS — que presumivelmente será a de número 13 e deverá ser apresentada na WWDC22, em junho do próximo ano.

Uma nova área de trabalho

Segundo Ortolani, o Big Sur fez um ótimo trabalho ao refinar o desktop do Mac, mas ele gostaria que o “Mammoth” redesenhasse drasticamente a área que conhecemos hoje — a começar pela barra de menus.

No conceito, essa barra passaria a ser dinâmica e flexível, podendo ser diminuída e aumentada à vontade, reservando mais espaço para as janelas na parte superior da tela e ocultando um espaço vazio, que muitas vezes não serve para nada.

Publicidade

Seus cantos, contudo, seriam arredondados e transformados em pequenas caixas que flutuariam sobre o conteúdo em vez de ficarem presas. Caso um app tivesse mais itens na barra de menu, ela seria expandida e vice-versa.

Ortolani afirma que muitos aplicativos recentes, tais como os que vêm do iOS, não utilizam muito essa barra, por isso a mudança.

Widgets na área de trabalho

Da forma que conhecemos hoje, os widgets no macOS ficam à direita da tela, junto à Central de Notificações.

No conceito, eles têm um lugar próprio — como no iOS e iPadOS, onde são exibidos diretamente na tela inicial. Com o “Mammoth”, eles seriam posicionados livremente no desktop. Para isso, um botão exclusivo dedicado a eles seria adicionado ao Dock. Clicando nele, seria possível visualizá-los e ocultá-los.

Publicidade

Ortolani relembrou o antigo aplicativo Anotações (Stickies) e disse que adoraria vê-lo de volta com o novo sistema de widgets. Eles, portanto, seriam colocados em qualquer lugar da área de trabalho e poderiam até mesmo flutuar no topo das janelas.

Novos botões de janela

Os botões para fechar, ocultar e expandir um app permaneceram os mesmos desde que o Mac OS X foi apresentado pela primeira vez, recebendo apenas algumas leves alterações — pelo menos é o que alega Ortolani. Agora, ele sugere que é hora de ir mais longe.

A primeira mudança seria no tamanho dos botões, que seriam exibidos por padrão em miniatura e expandidos ao mover o mouse sobre eles. Dessa forma, a Maçã poderia economizar espaço e organizar as barras de título — um recurso do iPadOS 15 que poderia funcionar bem no Mac.

Publicidade

Ao passar o cursor sobre o botão verde, várias opções de layout de janela seriam exibidas: expandir, visualizar em Split View ou até mesmo criar uma grade com quatro janelas ou dividir três delas verticalmente. Caso um monitor externo ou iPad compatível estivesse conectado pelo Sidecar, ele mostraria uma opção extra para mover a janela.

Adeus, Launchpad!

Já que a Apple segue sua missão de unificar os recursos dos seus sistemas operacionais, é questão de tempo até vermos a Biblioteca de Apps chegando ao Mac. Haja vista que a empresa não mexe no Launchpad há anos, e que até o iPadOS possui uma tela inicial mais dinâmica, ele simplesmente não faz mais sentido.

Ortolani argumenta, também, que muitas pessoas já colocam a pasta Aplicativos no Dock, então por que não torná-la padrão para que todos possam encontrar facilmente seus apps?

A Biblioteca de Apps, no conceito do designer, não ocuparia a tela inteira, mas flutuaria em uma pequena janela translúcida acima do Dock. Os aplicativos, portanto, seriam organizados em categorias — tal como se estivessem em um iPhone ou iPad. Além disso, também seria possível pesquisar e iniciar aplicativos por ela.

Pastas de apps no Dock

Como bem conhecemos, o lado esquerdo do Dock sempre foi dedicado exclusivamente para ícones de apps. Com o macOS “Mammoth”, Ortolani propõe pastas de aplicativos, também.

Ele não descarta a possibilidade de posicioná-las no lado direito do Dock, mas lembra que no iOS e no iPadOS é possível colocar pastas desde 2010 e, tendo em vista que o Launchpad seria encerrado, elas precisariam de um novo lar.


Além dessas melhorias, Ortolani sugeriu também uma atualização drástica na Central de Controle, junção da Siri ao Spotlight, a chegada do Scribble ao Mac e novos papéis de parede para o futuro macOS “Mammoth”.

Caso você queira ler o artigo completo, pode acessá-lo nessa página. Acham que, caso implementadas, as mudanças propostas pelo designer seriam bem-vindas?

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Novidades da Apple contra abuso infantil

Chefe de privacidade da Apple fala sobre recursos contra abuso infantil

Próximo Artigo
John Lithgow

John Lithgow junta-se ao elenco de "Killers of the Flower Moon", do Apple TV+

Posts Relacionados