O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Primakov / Shutterstock.com
Logo da Apple com dinheiro

Apple e Google fazem lobby contra projeto de lei que mira lojas de apps

Há alguns dias, cobrimos aqui um novo projeto de lei apresentado por senadores americanos que poderá colocar um fim ao suposto duopólio da App Store e do Play Store.

Publicidade

Hoje, o grupo de lobby Chamber of Progress (em português, algo como Câmara do Progresso) — apoiado por gigantes da tecnologia como Apple e Google — se posicionou contra a nova regulamentação.

Em resposta aos políticos, o movimento afirmou que o novo conjunto de regras “é um dedo no olho de qualquer pessoa que comprou um iPhone ou Android porque os telefones e suas lojas de aplicativos são seguros, confiáveis ​​e fáceis de usar”.

Adam Kovacevich, CEO1 do grupo, disse: “Não vejo nenhum consumidor marchando em Washington exigindo que o Congresso torne seus smartphones mais burros. E o Congresso tem coisas melhores para fazer do que intervir em uma disputa multimilionária entre empresas.”

A Apple, por sua vez, continua com a sua tradicional declaração — desta vez, dada à CNBC:

Publicidade

Desde a nossa fundação, sempre colocamos nossos usuários no centro de tudo o que fazemos, e a App Store é a base de nosso trabalho para conectar desenvolvedores e clientes de uma forma segura e confiável. […] Na Apple, nosso foco é manter uma App Store onde as pessoas possam ter a confiança de que cada aplicativo deve atender às nossas rigorosas diretrizes e que sua privacidade e segurança estão protegidas.

Curiosamente, além das duas gigantes de tecnologia, a Câmara do Progresso conta também com o apoio financeiro da Amazon, do Facebook e do Twitter e, em junho passado, fez lobby contra um pacote de projetos antitruste que mirava as plataformas de Big Tech.

Como já sabemos, juntamente à pressão do governo, a Apple ainda espera um desfecho para o seu imbróglio contra a Epic Games — embora a decisão provavelmente não favorecerá nenhum lado. A empresa de jogos afirma que a Maçã detém um monopólio, e por isso está pressionando legalmente a companhia pela adoção de sistemas de pagamento e lojas de apps de terceiros no iOS a qualquer custo.

via Ars Technica

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
"CODA", do Apple TV+

Filme "CODA" estreia no Apple TV+, mas… não no Brasil

Próximo Artigo
Matter

Padrão de automação doméstica Matter é adiado para 2022

Posts Relacionados