O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Apple apela contra a Corellium em processo de direitos autorais

Logo da Apple e da Corellium

Na semana passada, cobrimos o acordo entre a Apple e a Corellium sobre seu longo imbróglio em torno da ferramenta de virtualização do iOS comercializada pela empresa de segurança para desenvolvedores e pesquisadores.

Publicidade

Bem antes do acordo firmado na semana passada, entretanto, a Maçã havia perdido uma parte da disputa quando um juiz da Flórida considerou que a ferramenta da Corellium está dentro dos termos de fair use da lei dos Estados Unidos — rebatendo as acusações da Apple de infração dos seus direitos autorais.

Agora, a gigante de Cupertino está apelando do veredito desse processo especificamente — que se distingue daquele que viu o acordo recente entre as empresas. As informações são da Reuters.

De acordo com a reportagem, a Apple pode apelar da decisão apenas no que se refere à medida cautelar, deixando a porta aberta para uma decisão que forçaria a Corellium a encerrar a comercialização da sua ferramenta de virtualização do iOS e do iTunes.

Open Security Initiative

Embora a decisão da Apple tenha pego muitos de surpresa, é possível que a apelação esteja relacionada ao lançamento da “Open Security Initiative” da Corellium, a qual visa recompensar a pesquisa pública independente em dispositivos móveis.

Um dos focos do novo programa é o recém-anunciado sistema da Apple de escaneamento de fotos do iCloud para identificar materiais de abuso e pornografia infantil — e a Corellium pediu aos pesquisadores de segurança que apresentassem projetos destinados a validar “quaisquer reivindicações de segurança e privacidade de qualquer fornecedor de software móvel”.

Mais precisamente, os pesquisadores deverão verificar se a Apple usará o mesmo banco de dados (para identificar materiais de abuso infantil) para todos os usuários ao redor do mundo, por exemplo. Eles também poderão constatar se a Apple só iniciará sua investigação depois que o limite de 30 fotos consideradas suspeitas for atingido, e, por fim, checar se as informações do dispositivo foram adulteradas de alguma forma.

Os pesquisadores que identificarem o maior número de problemas poderão ser recompensados com prêmios de até US$5 mil.

via The Washington Post

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Pessoa fazendo exercício com o Apple Watch

Como economizar a bateria do Apple Watch durante exercícios

Próximo Artigo
Apple Store na China

Produção de AirPods se manterá na China devido à COVID-19

Posts Relacionados