O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Conheça Blackout, um jogo (e livro!) inspirado em H.P. Lovecraft

Capa do jogo Blackout para Mac

A coisa mais misericordiosa do mundo é, segundo penso, a incapacidade da mente humana em correlacionar tudo o que sabe. Vivemos em uma plácida ilha de ignorância em meio a mares negros de infinitude, e não fomos feitos para ir longe.

H. P. Lovecraft.

Imagine ler um livro ilustrado de suspense investigativo com uma boa trilha sonora para acompanhar ao mesmo tempo em que você tem o poder de decisão do personagem, e cada decisão novos rumos são tomados. Todos esses elementos juntos formam Blackout: The Darkest Night.

Publicidade

Inspirado em H.P. Lovecraft, no Mundo das Trevas (da editora White Wolf) e na série de mistério dos anos 1990, Twin Peaks, a história de Blackout: The Darkest Night (ou “Apagão: A Noite Mais Escura”, em tradução livre) é justamente você ter um apagão — de memória, nesse caso — e não se lembrar de nada dos últimos acontecimentos. Você escolheria descobrir a verdade obscura ou enterraria o passado?

Seu personagem é um homem que se encontra perdido em uma rua escura na cidade fictícia de New Wenders. Flashbacks acontecem e a memória começa a voltar gradualmente até você se dar conta de que algo terrível aconteceu — e você fez parte disso.

Blackout tem uma história não linear baseada inteiramente em escolhas e consequências. Cada capítulo do jogo se passa em um local diferente, e a ordem em que esses capítulos aparecem é sempre de acordo com suas decisões. Ou seja, você sempre terá uma experiência de jogo diferente, se fizer escolhas diferentes.

GIF do jogo Blackout para Mac
Trecho do jogo em GIF

Uma coisa que me chamou muito a atenção é que o jogo tem três atributos: Coragem, Sanidade e Saúde, que se atualizam com suas decisões. Por exemplo: se durante uma ação você escolher a opção Hide (“Esconder”), você já perde um ponto de Coragem, que pode fazer diferença em outras opções no futuro, (des)bloqueando novos caminhos, novos itens e novas escolhas. Não sei vocês, mas minha barra de coragem provavelmente estará no menor número possível. 😅

O jogo acontece inteiramente em texto — algo no estilo do simulador BitLife (aliás, leia meu review aqui) —, então, da mesma forma do jogo mencionado, o domínio do idioma inglês é essencial para ter uma boa experiência. Isso pode ser um ponto negativo, mas o desenvolvedor Robson Siebel informou ao MacMagazine que pretende traduzi-lo para o português no futuro.

Ícone do jogo Blackout para Mac

Mas mesmo sem dominar o idioma por completo, recomendo pela diversão e pelo suspense. São possíveis seres que você não vê e os medos que seu personagem sentirá que deixa tudo mais interessante. O principal adversário a ser enfrentado aqui é você e suas escolhas. Elas mostrarão tudo o que você sabe, mas não lembrava — e o que você não sabia, e preferiria continuar sem saber.

Blackout está disponível na Steam para macOS, Windows e Linux por R$15 ou na Mac App Store. Como é de se imaginar, o jogo não requer muito do seu computador, precisando apenas de um processador de 1,4GHz com 1GB de RAM1 e 200MB de espaço disponível.

Também fomos informados que os planos para levar o jogo para telas menores, com iOS e iPadOS, existem, mas ainda não há uma previsão.


Ícone do app Blackout: The Darkest Night
Blackout: The Darkest Night de Robson Siebel
Compatível com Macs
Versão 1.0 (134.3 MB)
Requer o macOS 10.9.0 ou superior
R$ 34,90Badge - Baixar na Mac App Store Código QR Código QR
Screenshot do app Blackout: The Darkest NightScreenshot do app Blackout: The Darkest NightScreenshot do app Blackout: The Darkest NightScreenshot do app Blackout: The Darkest NightScreenshot do app Blackout: The Darkest NightScreenshot do app Blackout: The Darkest Night

Se você não tem um computador mas quer conhecer o jogo, temos uma boa notícia! Lembra do que eu disse já no começo sobre estar lendo um livro e ter a opção de escolher o destino? Bem, você pode ter essa experiência também no Kindle — seja no app para iOS ou no próprio aparelho da Amazon.

O autor Siebel levou todo o conteúdo em texto (e algumas ilustrações) para o Kindle, com links tocáveis, levando de uma página a outra de acordo com suas decisões. Claro que, nesse caso, não há a experiência gráfica ou sonora, mas eu curti muito a ideia.

Publicidade

O livro interativo sai por R$25 na Amazon, mas assinantes do serviço Kindle Unlimited têm o livro gratuitamente para ler. Caso você compre o jogo pela Steam, há um pacote de extras (“DLCs”) por R$8,69 que inclui o livro digital em vários formatos e papéis de parede.

E agora, qual será a sua escolha?

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Divulgação de "Foundation"

Apple TV+: "Foundation" estreará em 24/9; veja o trailer oficial

Próximo Artigo
Ícone de saúde da Apple

Aplicativo e programa de saúde interno da Apple perde força

Posts Relacionados