O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Diversidade

Pesquisa indica disparidade salarial entre gêneros na Apple

Talvez o mundo real seja um pouco diferente daquele pintado nos comunicados da Maçã

De tempos em tempos, a Apple lança novos relatórios de diversidade indicando avanços no seu ambiente de trabalho no que diz respeito a representatividade e equidadesalarial, inclusive. Em seus materiais de divulgação, a empresa gosta de se gabar do ambiente harmônico, diverso e justo que cultiva. É normal — o marketing serve exatamente para isso. O problema é que, pelo visto, a realidade pode ser um pouco mais complicada do que isso.

Publicidade

A engenheira de software Cher Scarlett, empregada da Apple, fez uma pesquisa informal entre funcionários da empresa ao longo dos últimos meses. Ela colheu respostas de cerca de 2.000 colegas — um número pequeno se comparado às 147.000 pessoas empregadas pela Apple ao redor do mundo, mas suficiente para servir como amostra inicial — e obteve resultados não muito positivos.

O The Verge obteve acesso aos dados brutos da pesquisa e fez alguns cálculos. A partir de uma das perguntas feitas, a reportagem pôde constatar que, entre os funcionários entrevistados, há uma disparidade salarial de 6,25% entre homens e mulheres ocupando cargos técnicos equivalentes.

A taxa está mais ou menos na média da região de San Francisco (que é de cerca de 5%), mas mostra que os compromissos da Apple não estão sendo seguidos à risca: a empresa já declarou que “pessoas em cargos semelhantes com experiência e performance comparáveis” recebem salários iguais, independentemente de fatores como gênero ou raça, e assinou em 2019 um compromisso para garantir a equidade salarial entre gêneros.

Publicidade

A disparidade também aparece comparando as etnias dos empregados. Entre as pessoas que responderam a pesquisa, cerca de 1.400 têm cargos técnicos na empresa; neste universo, o salário médio para funcionários brancos foi 5,06% maior em relação aos não-brancos. Além disso, a presença de mulheres é muito maior em cargos de menor nível técnico, que ganham salários menores.

Apenas em uma faixa, a de cargos técnicos superiores de engenharia, mostraram uma tendência reversa: nestes cargos mais altos, a pesquisa indicou um pagamento médio 1,2% maior para as mulheres. Scarlett, entretanto, alerta que os resultados podem ser enviesados porque os homens nestes cargos não costumam responder às pesquisas feitas informalmente — eles são, segundo a engenheira, os funcionários mais bem pagos da empresa fora da alta cúpula de liderança. O The Verge confirmou que, de fato, o número de homens entrevistados nesta faixa foi bem abaixo da média.

Obviamente, pode-se questionar o resultado de uma pesquisa feita informalmente e sem um método científico claro, mas o objetivo de Scarlett é levar suas descobertas aos altos executivos da Apple para que uma investigação mais sólida, feita por uma companhia especializada e devidamente auditada, confirme (ou negue) as informações. A partir daí, passos mais concretos poderão ser tomados.

Publicidade

Uma coisa é certa: a atitude da Maçã em relação a essas pesquisas, até o momento, não tem inspirado nenhuma confiança. Já falamos aqui sobre as tentativas de censura da Apple em relação aos questionários desse tipo, e um funcionário afirmou ao The Verge que, numa reunião geral na semana passada, um diretor da companhia desencorajou os empregados a participar das pesquisas.

Sobre o impasse, Scarlett declarou o seguinte:

Não acho que ninguém vá cravar com certeza que há uma disparidade salarial, seja por gênero, raça ou deficiência. Mas é preocupante ver que, toda vez que alguém tenta trazer mais transparência ao processo, a Apple acaba com tudo.

Em nota, a Apple comentou os achados de Scarlett. A porta-voz Rachel Tulley disse o seguinte:

A Apple tem um compromisso firme e de longa data com a equidade salarial. Globalmente, empregados de todos os gêneros ganham a mesma coisa quando realizando trabalhos semelhantes e em níveis de experiência e performance comparáveis. Nos Estados Unidos, o mesmo pode ser dito em relação aos empregados de todas as raças e etnias. Nós não perguntamos o histórico salarial das pessoas nos nossos processos seletivos. A base salarial estipulada pela Apple é calculada de acordo com outros empregados em cargos similares. E todos os anos, nós examinamos os salários recebidos pelos nossos empregados e garantimos a manutenção da equidade salarial.

Muito bem, então. Vamos ver se a pesquisa levará a algum resultado mais concreto ou se ficaremos somente nisso.

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Chasady Botteron, salva pelo recurso "Detecção de Queda", do Apple Watch

Apple Watch auxilia a resgatar policial vítima de acidente de trânsito

Próximo Artigo
Stories do Instagram

Instagram matará gesto de "arrastar para cima" em 30 de agosto

Posts Relacionados