O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Review: Jarvis Bamboo Standing Desk, da Fully

Há pouco mais de dois meses, fiz um baita upgrade na minha mesa principal de trabalho aqui no escritório.

Publicidade

De uma mesa de escritório convencional da IKEA (qualidade bem razoável, diga-se), passei para a Jarvis Bamboo Standing Desk, da Fully, que não só está alguns níveis acima em toda a sua qualidade de construção, mas é também a minha primeira experiência de fato com uma mesa motorizada, com altura facilmente ajustável.

Para quem não viu, eis o vídeo completo de unboxing e primeiras impressões que publiquei há algumas semanas:

Agora, lhes trago meu review completo dela.

Design e qualidade de construção

Eu não sou o tipo de pessoa que só compra produtos topo-de-linha, de marca/grife ou afins. Gosto e valorizo muito coisas de qualidade, mas em certos produtos do dia a dia me contento com opções intermediárias, de qualidade “okay” — como era o caso das minhas mesas antigas da IKEA (já tive duas, uma preta e uma branca).

Ainda assim, não é preciso de muita atenção para logo perceber, ao abrir a caixa de componentes da Jarvis, que estamos lidando aqui com outra categoria de produto. Do tampo de bambu à estrutura de metal, aos cabos e acessórios, estamos falando aqui de algo realmente premium do pé à cabeça.

Publicidade

O design dos produtos da Fully como um todo me agrada demais. Eles são todos de extremo bom gosto, e em sua maioria oferecem opções para você escolher a cor e/ou os materiais que mais lhe agradam para criar a combinação perfeita.

Quando você vai configurar a sua Jarvis Bamboo Standing Desk, pode escolher entre duas cores do tampo, o formato dele (retangular ou com um contorno), quatro tamanhos diferentes (a minha tem 160x80cm), a cor dos ilhós, a cor da estrutura, variação de altura e como você quer ajustá-la, se quer rodinhas ou não, entre uma série de outros aspectos e acessórios opcionais.

Em uma das etapas do processo de montagem da mesa, observei que tive que alinhar o mais precisamente possível uma peça de metal antes de prendê-la. É isso que garante uma melhor estabilidade da mesa, e taí algo que difere a Jarvis absurdamente das mesas que eu já tive da IKEA: ela é muito estável. Para vocês terem uma ideia, eu mantinha a minha mesa anterior sempre encostada na parede para que ela não balançasse enquanto eu digitava no Mac. Isso nem de longe é um problema com a Jarvis.

Publicidade

Falando em montagem, o processo todo não é nada complicado e você pode seguir tanto o manual impresso quanto uma versão digital, em vídeo, no site da Fully. Só não é algo que você terminará em meia-horinha, especialmente devido à parte motorizada da mesa. O legal é que dá para fazer quase tudo sozinho; só precisei da ajuda da esposa no final, para virar a mesa pra sua posição final.

Ajuste de altura

Eu já teria ficado extremamente satisfeito apenas pelo design e pela qualidade da Jarvis, mas, como falei, esse é o meu primeiro contato diário com uma mesa que tem ajuste de altura variável.

Ela poderia ser até manual, com uma manivela, mas por acaso é motorizada — o que facilita bem as coisas. Aliás, mesmo com esse enorme e pesado tampo de 160x80cm (são 22kg), o motor parece sempre trabalhar “tranquilo”, de forma quase totalmente silenciosa. Não é por menos: ele suporta até 158kg em cima da mesa!

Publicidade

O grande benefício aqui diz respeito à saúde de quem, como eu, costuma trabalhar o dia inteiro na frente do computador. Em muitos momentos, devido à concentração no trabalho ou à própria correria cotidiana, não nos damos conta de que às vezes ficamos horas seguidas sentados sem nem levantar para dar uma voltinha ou tomar uma água.

Antes de eu começar a usar a Jarvis, achava que só eventualmente eu alteraria para a posição de pé. Mas não; estou adorando trabalhar de pé! Quase todos os dias, eu normalmente alterno entre 1h sentado e 1h de pé, e isso me tem feito muito bem. Aliás, eu comecei a escrever o review sentado e, neste exato momento, já estou de pé. 😉

E, embora seja muito bacana alternar entre os modos sentado e de pé, outro benefício sensacional desse ajuste fino de altura é você poder realmente deixar a mesa na altura perfeita. Digo isso porque qualquer mesa de escritório tem lá alguns ajustes de altura na hora da montagem (tais como tinham as minhas da IKEA), mas uma vez definido aquilo, ajustar de novo não é lá muito simples. E, às vezes, você preferiria que ela ficasse nem que fossem 2cm para cima ou para baixo, e não consegue fazer esse ajuste fino.

No caso da minha Jarvis, tenho o handset com memória programável que me dá quatro opções — mas, por ora, só tenho usado as duas primeiras mesmo. A opção 1 é o ajuste sentado, que defini a 81cm; a opção 2 é o ajuste de pé, que está para 1,18m — o ideal, aqui, é que seu cotovelo fique sempre a 90º em relação à mesa. O alcance completo do meu modelo é de 62,2cm a 1,27m.

A mesa leva apenas dez segundos para ir de uma posição à outra, e se ela estivesse no meu quarto o motor é silencioso o bastante para eu não me preocupar em ajustá-la se a esposa estivesse dormindo logo ao lado, por exemplo.

Acessórios opcionais

Além do handset programável que já citei, minha Jarvis veio com outros quatro acessórios opcionais da Fully:

  • Uma prática gavetinha de bambu que prendi no lado esquerdo da mesa. Ela não é muito profunda, mas é excelente para armazenar coisas que preciso no dia a dia e não quero que fiquem soltas sobre a mesa, como cabos, carregadores, régua, tesoura, etc.
  • Um dos ilhós foi substituído por um fechado (sem passagem de fios), porém com uma tomada e uma porta USB.
  • Na parte traseira da mesa, prendi o Clamp Mounted Power Strip, que é uma régua com mais duas tomadas e duas portas USB (pena que ambas são USB-A, gostaria que ao menos uma já fosse USB-C).
  • Dois ganchinhos de metal que se prendem por meio de ímãs à estrutura da mesa, excelentes para você pendurar o que quiser — aqui, estou usando um para o meu fone de ouvido e o outro para minhas máscaras de proteção.

Gerenciamento de cabos

Sempre que monto meu setup de trabalho, tento deixar as coisas o mais clean e organizadas possível.

No caso de uma standing desk, o grande “problema” é que não podemos deixar os cabos todos numa posição fixa, esticadinha, justamente porque a mesa se mexe. Então, na verdade, você precisa ajustá-los para que fiquem bem com a mesa na posição mais alta, e quando ela estiver abaixada, obviamente eles “sobrarão” um pouco no chão.

A boa notícia, aqui, é que só tenho agora três cabos atrás da mesa: o dela própria, para o seu motor; e os outros dois acessórios com tomadas que tenho sobre ela. Ou seja, meu Mac — por exemplo — agora fica conectado a uma dessas tomadas sobre a própria mesa.

Vale notar que a Jarvis já inclui na sua caixa, também, uma série de pecinhas para ajudar no gerenciamento de cabos. Elas têm um lado com fita dupla-face e, no outro, uma espécie de braçadeira que fixa bem os cabos, mas que pode ser desprendida em caso de necessidade.

Conclusão

Confesso que já virei fã dos produtos da Fully. Se você está buscando algo bonito, de qualidade e que ainda utiliza materiais ecológicos e sustentáveis, vai adorar conhecer a linha de produtos dela.

Não tenho dúvidas de que essa Jarvis Bamboo Standing Desk vai me acompanhar por muitos e muitos anos, e uma coisa eu tenho certeza: pode até ser que minha próxima mesa não seja da Fully, mas eu nunca mais volto a trabalhar numa mesa sem ajuste de altura.

Isso é daquelas coisas do tipo “once you go black, you never go back”; é algo moderno, prático, superbenéfico para a nossa saúde e, eu diria, até divertido.

Às vezes a gente gasta muito dinheiro em coisas que nem sequer usamos no dia a dia e economizamos nas que estão com a gente em todos os momentos. No meu caso, aqui, estas têm que ser top: a cama onde durmo todos os dias (e o meu travesseiro) e a minha mesa de trabalho (e a cadeira onde sento — mais sobre isso em breve). A Jarvis não é nada barata, especialmente se você adicionar vários acessórios ao pacote, mas vale sim cada centavo.

A Fully despacha seus produtos para os Estados Unidos, o Canadá e toda a Europa — e, obviamente, quem está no Brasil pode importá-los usando uma transportadora internacional. São 15 anos de garantia para toda a estrutura e partes mecânicas, e 5 anos para as superfícies. Nada mau, né? 😉

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Filme - O Último Vermeer

Filmes da semana: compre "O Último Vermeer", com Guy Pearce, além de vários outros títulos por R$9,90!

Próximo Artigo
iPhone X com sinal 4G/LTE

Como alterar o tempo que a tela fica ligada [iPhone e iPad]

Posts Relacionados