O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Render do futuro MacBook Air

MacBook Air com novo design chegará no 2º semestre de 2022, diz Ming-Chi Kuo

O analista falou também sobre um possível corte na produção de Macs no primeiro semestre do ano que vem

É, pessoal: quem ainda estava apostando as fichas numa atualização do MacBook Air ainda este ano provavelmente ficará a ver navios — pelo visto, os updates de Macs deste segundo semestre ficarão restritos aos MacBooks Pro e, quem sabe, ao Mac mini.

Publicidade

Mas para quem prefere a linha mais barata menos cara de portáteis da Apple, uma boa notícia: para o ano que vem, as novidades deverão ser bem interessantes.

As informações são do nosso amigo de sempre, Ming-Chi Kuo. Segundo o analista, o novo MacBook Air entrará na fase de produção em massa no terceiro trimestre de 2022, com um lançamento possivelmente no período seguinte — isto é, na tradicional janela de lançamentos de setembro/outubro.

Kuo não chegou a fazer novas previsões acerca da máquina, mas ele mesmo — assim como vários outros analistas, repórteres e leakersjá apostou que o novo MacBook Air chegará com um visual renovado, múltiplas opções de cores, um novo chip (“M1X”, talvez) e uma tela Mini-LED.

Publicidade

Outras fontes confiáveis, como Mark Gurman, já corroboraram essas expectativas anteriormente.

Pelo visto, os futuros MacBook Air incorporarão algumas das inovações de design que deveremos ver nos novos MacBooks Pro, a serem apresentados ainda neste ano — mas os Airs, como manda o figurino, juntarão essas características num pacote mais acessível, focado em usuários mais casuais.

Corte na produção

Para o futuro mais próximo, Kuo aposta também que a Apple fará, no primeiro semestre do ano que vem, um corte na produção — e nas vendas, portanto — dos MacBooks Pro e Air equipados com Apple Silicon.

Segundo o analista, o corte tem três razões principais, a começar pela escassez de componentes — mais precisamente, circuitos integrados de gerenciamento de energia. A crise tem a ver, claro, com a falta de chips que tem afetado diversos setores da indústria global.

Publicidade

Outra razão, segundo Kuo, é uma possível desaceleração na demanda pelas máquinas conforme o mundo vai se adaptando aos hábitos “pós-COVID” — no qual o uso dos computadores para basicamente tudo relacionado a trabalho, estudo e relações sociais será, com alguma sorte, gradualmente substituído por um formato misto, com atividades presenciais.

Por fim, o corte na produção também virá como uma preparação para a chegada de novos modelos, como é de praxe na Apple (e em qualquer outra fabricante). O fato é que, ao menos a princípio, consumidores não deverão sofrer com problemas de estoques caso queiram adquirir seus Macs no primeiro semestre do ano que vem.


MacBook Air (miniatura)
MacBook Air de Apple Preço à vista: a partir de R$11.699,10
Preço parcelado: em até 12x de R$1.083,25
Características: chip M1
Cores: cinza espacial, dourado ou prateado
Lançamento: 2020

NOTA DE TRANSPARÊNCIA: O MacMagazine recebe uma pequena comissão por cada venda concluída por meio dos links deste post, mas você, como consumidor, não paga nada mais pelos produtos comprando pelos nossos links de afiliado.

via AppleInsider

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Jeff Williams em keynote do Apple Watch

Oxímetro do Apple Watch Series 6 é tão bom quanto um hospitalar, diz USP

Próximo Artigo
Apple TV+

Apple TV+ tem menos de 20 milhões de usuários nos EUA e Canadá

Posts Relacionados