O melhor pedaço da Maçã.

Apple remove app islâmico a pedido do governo chinês

Logo da Apple com bandeira da China

Parece que toda semana falamos aqui sobre a remoção de algum aplicativo da App Store chinesa a pedido do governo local. O caso da vez se trata da remoção de um aplicativo religioso com passagens do Alcorão, utilizado por milhões de pessoas.

Publicidade

A remoção foi notada primeiro pelo Apple Censorship — um site que monitora aplicativos na loja. Segundo informações da BBC, o app Quran Majeed possui mais de 150 mil avaliações é utilizado por cerca de 35 milhões de muçulmanos no mundo.

A BBC acredita que o aplicativo tenha sido removido por hospedar textos religiosos ilegais no país, algo estranho visto que o Partido Comunista Chinês reconhece o islamismo como uma religião por lá. Em um comunicado, a PDMS, desenvolvedora do aplicativo disse:

De acordo com a Apple, nosso aplicativo Quran Majeed foi removido da App Store da China porque inclui conteúdo que requer documentação adicional das autoridades chinesas.

O governo chinês não respondeu ao pedido de comentário da BBC, no entanto, sabemos bem que eles geralmente não explicitam o motivo por trás desses pedidos de remoção.

A Apple também não quis comentar o caso, mas direcionou a BBC à sua Política de Direitos Humanos, que afirma: “Somos obrigados a cumprir as leis locais e, às vezes, há questões complexas sobre as quais podemos discordar dos governos.”


Ícone do app Quran Majeed – القران الكريم
Quran Majeed – القران الكريم de Pakistan Data Management Services
Compatível com iPadsCompatível com iPhonesCompatível com Apple WatchesCompatível com o iMessage
Versão 10.6.1 (143.8 MB)
Requer o iOS 12.0 ou superior
GrátisBadge - Baixar na App Store Código QR Código QR

Ver comentários do post

Compartilhe este artigo
URL compartilhável
Post Ant.

MagSafe Duo não provê recarga rápida pro Apple Watch Series 7

Próx. Post

Promoções na App Store: Plugs of the World, Up Slide Down, Monument Valley 2 e mais!

Posts Relacionados