O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Chip da Qualcomm
g0d4ather / Shutterstock.com

Qualcomm faz prévia de chips que competirão com os da Apple

A gigante ainda deu alguns indícios sobre a transição da Apple para seus próprios modems

Se você ainda tem alguma dúvida sobre o vendaval que a chegada dos chips M1 [Pro/Max] representou no mundo dos processadores para computadores, basta dar uma olhada na concorrência: a Intel iniciou uma verdadeira cruzada de marketing contra a Apple, enquanto a Qualcomm prometeu que superaria a concorrente em algum momento. Agora, a gigante trouxe mais detalhes sobre esse plano.

Publicidade

Em um evento para investidores realizado hoje, o chefe de tecnologia da Qualcomm, Dr. James Thompson, anunciou a “próxima geração” de CPUs1 da empresa — a qual, segundo as informações prévias, terá performance e eficiência energética “competitivas” em relação aos chips da família M1, a fim de “reajustar o padrão de performance” para máquinas rodando Windows.

Chips da Qualcomm para 2023

Os futuros chips estão sendo desenvolvidos pela equipe da NUVIA, empresa fundada por ex-engenheiros da Apple — todos eles anteriormente envolvidos nos chips da série A, vale notar — que foi adquirida pela Qualcomm no início deste ano. Aqui, cabe ressaltar que um dos engenheiros em questão, Gerard Williams III, está envolvido num vultoso processo movido pela Maçã, a qual acusa o profissional de quebra de contrato e de planejar uma atividade comercial competitiva enquanto empregado pela gigante de Cupertino.

Voltando aos futuros chips da Qualcomm, a empresa tem prospectos bastante ambiciosos: além das promessas em termos de performance e bateria, a empresa também pretende adaptar (e maximizar) a sua plataforma de GPUs2 Adreno para os futuros processadores, entregando gráficos “com nível de desktop” nos chips. Também há a promessa de integrar um modem 5G em determinadas versões das peças.

O problema é que o cronograma da empresa não é dos mais céleres: segundo a Qualcomm, os futuros chips deverão ser oficialmente apresentados em algum momento dos próximos nove meses, mas os primeiros produtos equipados com eles só deverão chegar ao mercado em 2023. Ou seja: até lá, a Apple ainda tem uma longa pista de decolagem para evoluir seus chips M1 (e possíveis sucessores) basicamente sem concorrência. Veremos, portanto, os próximos capítulos desta história.

Modems da Apple

Ainda falando sobre a Qualcomm, sabemos que até hoje a empresa produz os modems (os chips responsáveis pela conexão 3G/4G/5G) que equipam quase todos os iPhones e iPads vendidos no mundo, com exceção de alguns modelos pontuais. Isso, entretanto, mudará em breve: a Apple já confirmou que fará, nos próximos anos, uma transição para modems próprios nos seus smartphones e tablets — e a Qualcomm, obviamente, está bem ciente disso.

Publicidade

No evento de investidores, o chefe de finanças da empresa, Akash Palkhiwala, afirmou que a Qualcomm espera fornecer apenas 20% dos modems utilizados pela Apple em 2023. Ou seja, segundo as previsões da gigante, 2022 será o último ano em que iPhones e iPads utilizarão exclusivamente os seus chips de telefonia móvel dela.

Publicidade

A previsão está em linha com os relatórios recentes do analista Ming-Chi Kuo — ele afirmou recentemente que os chips 5G da Apple deverão estrear justamente em 2023. Segundo Kuo, a Maçã continuará dependendo dos modems da Qualcomm apenas para regiões específicas, mas usará suas peças próprias na maior parte dos iPhones e iPads despachados globalmente.

Resta saber agora, portanto, como essa transição abalará as finanças da Qualcomm. Aguardemos.

via The Verge, MacRumors

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Betas do iOS 15, do iPadOS 15, do macOS Monterey, do watchOS 8 e do tvOS 15

Apple libera terceiras betas do iOS 15.2, do iPadOS 15.2, do macOS Monterey 12.1, do watchOS 8.3 e do tvOS 15.2

Próximo Artigo
Headset

Headset de AR/VR da Apple "virará o jogo no mercado", dizem analistas

Posts Relacionados