O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Apple permitirá que usuários consertem seus próprios iPhones

Apple Self Service Repair

O inferno acabou de congelar com a nova — e, francamente, inesperada — notícia da Apple.

Publicidade

A empresa acaba de anunciar o Self Service Repair, um novo programa desenvolvido para permitir que usuários executem reparos comuns em seus dispositivos, em casa. Por meio do serviço, consumidores com dispositivos danificados receberão ferramentas e componentes genuínos da Apple — os mesmos usados em Apple Stores e Centros de Serviço Autorizados Apple (CSAAs).

A empresa também oferecerá manuais de reparo online (em texto), acessíveis por meio da nova loja online de autoatendimento para reparo. O sistema é semelhante ao que a empresa implementou para provedores de reparos independentes e começará oferecendo suporte para as linhas de iPhones 12 e 13 — no começo, com foco nos reparos mais comuns como consertos de tela, bateria e câmera. Ainda segundo a Maçã, um serviço semelhante para Macs com Apple Silicon será anunciado em breve.

Apple Self Service Repair

A criação de maior acesso às peças genuínas da Apple dá aos nossos clientes ainda mais escolha se um reparo for necessário. Nos últimos três anos, a Apple quase dobrou o número de locais de serviço com acesso a peças, ferramentas e treinamento genuínos da Apple e agora estamos oferecendo uma opção para aqueles que desejam concluir seus próprios reparos.

—Jeff Williams, vice-presidente sênior de operações da Apple.

Quando for lançada nos Estados Unidos, no início de 2022, a loja oferecerá cerca de 200 peças e ferramentas aos consumidores — cujos preços ainda não foram divulgados. A Apple informou, ainda, que planeja expandir a iniciativa para outros países já no ano que vem.

Apple Self Service Repair

Ainda de acordo com a companhia, executar um conserto em domicílio não anula a garantia do dispositivo, embora isso possa acontecer caso você danifique ainda mais o produto no processo de repará-lo — portanto, é preciso seguir os manuais com atenção.

A iniciativa marca uma mudança significativa para a Apple, que historicamente restringiu o acesso a peças e manuais de reparo — bem como aplicativos de diagnóstico e calibração de dispositivos que passaram por consertos. Aliás, ainda precisamos saber como será que a Apple resolverá tais problemas de diagnóstico e calibração de reparos feitos em casa — a empresa não comentou ainda esse assunto.

Publicidade

Justamente por causa de tais restrições, a Apple vinha sendo fortemente pressionada por defensores do Direito ao Reparo (Right to Repair), um movimento que visa justamente fornecer aos consumidores mais liberdade no reparo de dispositivos.

Expansão de acesso a reparo

No mesmo comunicado, a Apple informou que, nos últimos três anos, quase dobrou o número de locais de serviço com acesso a peças genuínas, ferramentas e treinamento, incluindo mais de 2.800 provedores de reparo independentes.

O programa — intitulado Independent Repair Providers — foi inicialmente lançado nos EUA em 2019, e desde então cresceu para mais de 200 países, permitindo que assistências independentes tenham acesso aos mesmos treinamentos, peças e ferramentas quanto outros prestadores de serviços autorizados da Apple.

Obviamente, a Apple continua oferecendo opções de reparo para clientes através da sua rede global de mais de 5.000 Centros de Serviço Autorizados, os quais atentem milhões de pessoas para serviços tanto dentro quanto fora de garantia para todos os produtos da empresa.

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Ícones da Central de Controle do iOS

Apple enfrentará escassez de chips Wi-Fi 6E em 2022, diz Kuo

Próximo Artigo
Reparo de iPhone

iFixit parabeniza Apple por nova política de reparos, mas faz questionamentos

Posts Relacionados