O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Logo da Apple em prédio de escritórios em Cupertino
askarim / Shutterstock.com

Aquisição de empresas pela Apple atinge menor índice em 2021

Uma análise feita pelo Above Avalon, blog que examina a rede de negócios da Apple, verificou que a companhia investiu “apenas” US$33 milhões em fusões e aquisições (mergers and acquisitions, ou M&A) este ano — o menor índice desde que Tim Cook assumiu a cadeira de CEO1 da empresa.

Publicidade

Desde 2006, a Apple gastou US$20,6 bilhões em fusões e aquisições, com cerca de metade do total vinculado a “aquisições de negócios”. Ademais, a Maçã também divulga a quantidade de dinheiro gasto na aquisição de “ativos intangíveis”, como carteiras de patentes — é importante observar, porém, que isso não reflete os pagamentos vinculados às despesas de capital.

Gastos da Apple com fusões e aquisições

A dúvida, portanto, recai sobre o motivo de 2021 estar sendo um ano tão “tranquilo” para as atividades de aquisição. Segundo o blog, para muitos a pandemia provavelmente será posicionada como uma explicação lógica — mas alguns fatores rebatem essa ideia.

Durante a pandemia, não houve um declínio geral nas atividades de fusão e aquisição no setor de tecnologia. Na verdade, os números da indústria apontam para um aumento de 50% pela contagem de negócios.

Negócios da Apple em aquisições

Sendo assim, o blog argumenta que o trabalho remoto “na verdade contribuiu para uma bonança de fusões e aquisições, pois os executivos de nível médio e sênior veem e experimentam deficiências nos portfólios de produtos”.

Minha suspeita é que 2021 foi um ano tranquilo de fusões e aquisições para a Apple, considerando onde a empresa se encontra do ponto de vista da linha de produtos. Durante a maior parte dos últimos cinco anos, os planos de AR/VR da empresa foram o catalisador por trás de aproximadamente 20% dos negócios de aquisição dela. A investida da Apple em vestíveis está agora virando a esquina — tão perto que a empresa provavelmente tem os ingredientes principais para lançar um V1 e um V2 sem a necessidade de fusões e aquisições adicionais. Enquanto isso, projetos de pesquisa e desenvolvimento de longo prazo, como o Projeto Titan, ainda estão muito distantes para levar a uma súbita onda de fusões e aquisições. Nos últimos cinco anos, apenas três aquisições da Apple podem ser vinculadas às suas ambições automotivas.

Ainda de acordo com a análise, a Apple não usa sua estratégia de fusão e aquisição para alavancar sua receita, base de usuários ou mesmo seus produtos. Em vez disso, a empresa usa isso como uma ferramenta para adquirir talentos e tecnologia.

Publicidade

Veremos se esse cenário se manterá (ou não) no ano que vem.

via MacDailyNews

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Atalho de tempo Wetr

Atalho adiciona informações meteorológicas à tela bloqueada do iPhone

Próximo Artigo
Ícone do Mail no iPhone

Defesa de atirador alega que Mail da Apple "comprime" vídeos

Posts Relacionados