O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Acessibilidade na Apple

Apple liderou acessibilidade entre Big Techs em 2021, segundo Engadget

Não há dúvidas de que a acessibilidade é uma das pautas mais importantes para a tecnologia, afinal, se o intuito dela é simplificar/facilitar nossas atividades diárias, então isso deveria funcionar para todos. Nesse sentido, as maiores empresas de tecnologia exercem muita influência sobre o que o resto da indústria faz — justamente pela importância de cada uma.

Publicidade

Para avaliar a maneira como as gigantes de tecnologia pensam sobre design inclusivo, o Engadget analisou o que as Big Techs (Apple, Google, Meta, Microsoft, Amazon e Twitter) fizeram para melhorar a acessibilidade de seus produtos e serviços em 2021.

No que diz respeito à Apple, o site afirmou que a companhia “liderou o caminho em design inclusivo” e, em 2021, a empresa continuou a lançar “novos recursos que tornaram seus produtos mais fáceis de usar por pessoas com deficiência”.

Entre esses recursos, eles destacaram o SignTime, lançado em maio do ano passado, o qual permite que clientes contratem (sob demanda) intérpretes de linguagem de sinais ao se comunicarem com representantes de atendimento ao cliente. O recurso atualmente oferece suporte às línguas de sinais americanas, britânicas ou francesas em seus respectivos países.

Publicidade

A Apple também tornou o recurso AssistiveTouch disponível para o Apple Watch em 2021, permitindo a interação sem toque com o dispositivo. A ideia é que usuários possam tocar os dedos ou apertar a mão para navegar pela interface do vestível. O Engadget ressaltou, porém, que o AssistiveTouch no Apple Watch ainda pode não ser viável para aqueles que não têm a destreza ou força para apertar a mão, mas destaca que isso é um bom começo, e que poucas outras fabricantes oferecem algo similar.

Eles lembraram, ainda, as melhorias para usuários de iPhones e AirPods que fazem uso de aparelhos auditivos. Nesse sentido, o recurso Conversation Boost (em português, Amplificação na Conversa) usa os microfones dos AirPods Pro para aumentar o volume da voz de uma pessoa conversando com você (na sua frente), tornando mais fácil ouvir uma conversa presencial.

No macOS, a Apple também tornou possível personalizar o contorno e a cor de preenchimento do cursor para que aqueles com deficiência visual possam saber mais facilmente quando o mouse se move ou muda de forma. A empresa também expandiu seus atalhos de teclado para permitir que usuários controlem tudo em um Mac com um teclado (sem necessidade de um mouse ou trackpad).

Publicidade

Por fim, a Apple adicionou ferramentas para desenvolvedores que usam SwiftUI para tornar seus aplicativos mais acessíveis. Com esse fluxo de trabalho simplificado, o Engadget afirma que agora “existem menos obstáculos no caminho ao tentar fazer produtos mais inclusivos”.

O site também destacou, por outro lado, a opinião do diretor de defesa e assuntos governamentais do Conselho Americano de Cegos, Clark Rachfal, sobre a remoção de alguns comandos da Siri que eram “usados por muitos indivíduos para fins de acessibilidade”. Segundo ele, usuários não podiam mais “acessar seu histórico de chamadas, correios de voz, emails e mensagens através da Siri”.

Vale notar que alguns comandos foram reintroduzidos com o iOS 15.2, mas ainda há algumas outras opções que não estão disponíveis.

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Campainha Wemo Smart Video da Belkins

Belkin tem nova campainha inteligente e fones sem fio com ANC

Próximo Artigo
Venu 2 Plus

Garmin lança o Venu 2 Plus, "sportwatch" pra brigar com o Apple Watch

Posts Relacionados