O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Sensor Tower sobre assinaturas de apps em 2021

Assinaturas em apps populares geraram US$18 bilhões em 2021

A receita foi 41% maior em relação a 2020

Não é novidade para ninguém que, ao longo de 2020, a receita gerada nas lojas de aplicativos começou a ser catapultada devido à pandemia do novo Coronavírus (COVID-19) e das regras de distanciamento social, as quais estimularam o uso de smartphones e, é claro, apps. Pois a tendência continuou em 2021 — e fez com que alguns dos aplicativos mais populares do mundo gerassem ainda mais dinheiro em assinaturas ao longo do ano passado.

Publicidade

A Sensor Tower fez um estudo, levando em conta os 100 aplicativos (excluindo jogos) baseados em assinaturas mais populares do mundo, e chegou a números impressionantes: ao longo de 2021, estes apps geraram nada menos que US$18,3 bilhões nas duas principais plataformas digitais (App Store e Google Play). O montante é 41% maior do que os US$13 bilhões gerados em 2020.

Como já estamos acostumados, a App Store contribuiu com a maior parte da receita gerada com assinaturas: foram US$13,5 bilhões em 2021, enquanto o Google Play gerou os US$4,8 bilhões restantes. Entretanto, a plataforma do Google cresceu mais na comparação ano a ano — 78% contra 31%.

As assinaturas ainda representam uma fatia menor (14%) do faturamento geral dos aplicativos — em 2021, a cifra ficou em US$131,6 bilhões. Ainda assim, os pagamentos recorrentes estão crescendo: em 2021, eles representavam 11,7% da receita geral do setor.

O YouTube foi o aplicativo que mais gerou dinheiro com assinaturas ao longo de 2021, tanto no ranking geral quanto na App Store — no caso do Google Play, o Google One (plano de assinatura de armazenamento da empresa) ficou com a medalha de ouro. Tinder, Disney+, HBO Max e Twitch também estiveram entre os apps que mais faturaram com os pagamentos recorrentes.

Publicidade

E você, como tem gastado seu dinheiro nas lojas digitais?

via TechCrunch

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Reparo de iPhone

Reparo do Face ID poderá não exigir troca do iPhone inteiro [atualizado]

Próximo Artigo
Vladmir Putin

Em meio a tensões, Apple abriu primeiro escritório na Rússia

Posts Relacionados