O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Todas as cores do iPad Air de lado

Comparativo: iPad Air de 5ª geração vs. iPad mini de 6ª geração

Quando a Apple anunciou o iPad mini de sexta geração, em setembro do ano passado, uma inconsistência um tanto embaraçosa acabou surgindo entre os produtos da empresa. Afinal, o recém-lançado tablet chegava com o então novíssimo chip A15 Bionic em suas entranhas, enquanto o iPad Air (não só maior, como também mas mais caro) permanecia no A14 Bionic, de 2020.

Publicidade

Ontem, no entanto, a Apple finalmente corrigiu essa confusão, trazendo o poderoso chip M1 ao seu tablet intermediário — além, é claro, da conectividade 5G e da nova câmera frontal com o recurso Palco Central (Center Stage).

Embora o iPad Air esteja agora até mais poderoso que o iPad mini, ambos os tablets estão, finalmente, bem mais parecidos entre si, respeitando a hierarquia dos produtos da linha. Dessa forma, é importantíssimo saber o que difere os dois produtos na hora de escolher entre um ou outro — além do tamanho da tela, obviamente. Vamos descobrir?

Design e tela

Colocando de lado a óbvia diferença de tamanho, tanto o novo iPad Air quanto o iPad mini compartilham vários dos mesmos elementos de design inaugurados pelo iPad Pro em 2018.

Miniatura do iPad Air
iPad Air de quinta geração

Ambos possuem uma construção feita predominantemente em alumínio, bordas finas, Touch ID no botão superior e um conjunto de alto-falantes estéreo na parte inferior, além de ímãs para Apple Pencil do lado direito.

Publicidade

O modelo maior é vendido pela Apple nas mesmas cores do iPad mini, sendo elas: cinza, rosa, roxo e estelar. A nova opção azul, no entanto, é exclusiva do iPad Air.

iPad mini de sexta geração de frente, em todas as cores
iPad mini de sexta geração

O iPad Air traz um painel LCD1 Liquid Retina de 10,9 polegadas com laminação total, suporte à ampla tonalidade de cores (P3), True Tone e 500 nits de brilho — além de uma resolução de 2360×1640 pixels (o que dá 264 pixels por polegada).

O iPad mini, por sua vez, conta um display com basicamente as mesmas especificações, embora tenha uma densidade de pixels ligeiramente maior do que o iPad Air: 326ppp — uma consequência direta do seu tamanho menor (8,3″). Sua resolução é de 2266×1488 pixels.

M1 vs. A15 Bionic

Como dito, o iPad Air é empurrado agora pelo elogiado chip M1, juntando-se ao iPad Pro mais recente. O M1 traz consigo 8 núcleos de CPU2 e outros 8 para a GPU3, além de um Neural Engine com 16 núcleos e uma memória unificada de 8GB.

Chip M1

O iPad mini traz o também bastante eficiente A15 Bionic, presente na linha iPhone 13 Pro [Max]. O A15 Bionic conta com 6 núcleos de CPU, 5 de GPU e outros 16 para o Neural Engine. O tablet possui 4GB de memória integrada.

Chip A15 Bionic

Embora o M1 seja, de fato, mais performático que o A15, ambos os chips são mais do que capazes de rodar qualquer aplicativo existente hoje para o iPadOS praticamente sem gargalo nenhum. De acordo a Apple, os dois tablets conseguem competir com muitos dos PCs disponíveis no mercado nessa faixa de preço (e até vencê-los).

Conectividade

Assim com o iPad mini, usuários do iPad Air podem desfrutar agora de toda a velocidade oferecida pela rede 5G (sub-6GHz), que aos poucos foi sendo expandida para cada vez mais produtos da Apple. Os dois modelos também são compatíveis com Wi-Fi 6 e Bluetooth 5.0.

Publicidade

Embora ainda não tenha recebido uma porta Thunderbolt como seu irmão mais caro, o iPad Air consegue agora transferir arquivos até 2x mais rápido não só em relação a sua versão anterior, mas também ao próprio iPad mini, a uma velocidade de 10Gbps.

O iPad Air é compatível com acessórios como o Magic Keyboard e o Smart Keyboard Folio, isso graças ao Smart Connector em sua traseira, coisa que o iPad mini ainda não tem. Fora isso, ambos funcionam com o Apple Pencil de segunda geração.

Câmeras

Com o iPad Air de quinta geração, todos os iPads, do mais em conta ao mais caro, são vendidos agora com o recurso Palco Central (Center Stage), graças à sua nova câmera frontal ultra-angular de 12MP com abertura ƒ/2.4 (também presente no iPad mini).

Na parte de trás, ambos os modelos dividem o mesmo sensor de também 12 megapixels com abertura de ƒ/1.8, Smart HDR4, gravação de vídeos em 4K e zoom digital de até 5x. Curiosamente, o iPad Air não possui o flash Quad-LED True Tone, presente não só no iPad mini, como também no iPad Pro.

Preço e disponibilidade

Tanto o iPad Air quanto o iPad mini chegam em versões de 64GB e 256GB com Wi-Fi/Wi-Fi + Cellular, e partem de US$600 (R$6.800) e US$500 (R$5.965), respectivamente.

iPads mini segurados por mãos ao contrário

Enquanto o iPad mini já está disponível para compra (incluindo Brasil), os primeiros iPads Air só deverão ser entregues para os primeiros compradores no dia 18 de março nos Estados Unidos, em Portugal e outros países. O novo tablet ainda não possui uma previsão de lançamento em terras tupiniquins.

iPad Air (5ª geração) iPad mini (6ª geração)

NOTA DE TRANSPARÊNCIA: O MacMagazine recebe uma pequena comissão de vendas concluídas por meio de links deste post, mas você, como consumidor, não paga nada mais pelos produtos comprando pelos nossos links de afiliado.

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
iPad Air de quinta geração no Magic Keyboard

Com o iPad Air M1, o iPad Pro de 11" ainda faz sentido? Compare!

Próximo Artigo
Linha de cores do iPhone SE de terceira geração

Novo iPhone SE vem com 4GB de RAM

Posts Relacionados