O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Touch ID do iPhone
charnsitr / Shutterstock.com

STJ julga que Erro 53 dos iPhones não configura dano coletivo

O problema, ocorrido em 2016, transformou em “pesos de papel” alguns iPhones e iPads que tiveram seus componentes do Touch ID trocados em assistências não autorizadas

Quem já acompanha o universo dos iPhones há algum tempo provavelmente é familiar ao Erro 53, um código de falha lá dos idos de 2016 que ocorria quando o componente do Touch ID de alguns iPhones e iPads era substituído por uma peça paralela e causava o brick completo do aparelho — isto é, o dispositivo virava um “peso de papel”, sem sequer ligar a tela.

Publicidade

A Apple corrigiu o problema com a liberação de uma compilação alternativa do iOS 9.2.1, mas o estrago já estava feito: diversos iPhones já tinham sido afetados, e a Apple sofreu diversas multas e processos por conta do escândalo. Pois ontem (15/3), seis anos depois da polêmica, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) do Brasil resolveu adicionar seus dois centavos ao imbróglio, como informou o ConJur.

Mais precisamente, o STJ analisou esta semana um recurso especial ajuizado pelo Instituto Brasileiro de Política e Direito da Informática (IBDI), o qual buscava classificar o Erro 53 como dano moral coletivo — e, portanto, poderia obrigar a Apple a pagar uma indenização a todos os usuários afetados.

Em seu recurso, o IBDI afirmou que a Apple desempenhou prática abusiva e ilegal ao condicionar os compradores de iPhones às suas assistências autorizadas, além de causar dano moral com a perda dos dados dos clientes. A Maçã, por outro lado, afirmou que as ocorrências do Erro 53 foram “acidentais” e que surgiram a partir de testes que deveriam ter sido feitos somente com dispositivos dentro das fábricas das suas fornecedoras, e não deveriam ter chegado aos consumidores.

Publicidade

Entretanto, a decisão do tribunal acabou sendo favorável à Maçã: a ministra Nancy Andrighi, relatora do processo, concordou com a decisão anterior do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e afirmou que os danos causados pela Apple com o Erro 53 são de natureza individual, não coletiva. A 3ª turma do STJ votou de forma unânime de acordo com as considerações da relatora.

Vale notar que a decisão não isenta a Apple de arcar com eventuais danos sofridos por usuários afetados pelo problema, mas define que cada pessoa afetada precisa buscar, individualmente, seus próprios meios para resolver a questão — seja um contato direto com a empresa, um órgão de defesa do consumidor ou mesmo a Justiça.

iPhone SE

NOTA DE TRANSPARÊNCIA: O MacMagazine recebe uma pequena comissão de vendas concluídas por meio de links deste post, mas você, como consumidor, não paga nada mais pelos produtos comprando pelos nossos links de afiliado.

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Family Center: novos recursos de controle parental no Instagram

Instagram ganha novos controles parentais com supervisão e alertas

Próximo Artigo
Total War: Medieval II para iOS e Android

Jogo de estratégia Total War: MEDIEVAL II chegará ao iPhone

Posts Relacionados