O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Chips M1 Max e M1 Ultra

Benchmarks colocam o chip M1 Ultra contra o M1 Max

Uma das grandes surpresas do último evento especial da Apple foi o anúncio do poderosíssimo chip M1 Ultra, SoC1 que equipa as versões mais caras do Mac Studio.

Publicidade

Sendo basicamente dois M1 Max “acoplados” um ao outro, o novo chip vem impressionando com seus 20 núcleos de CPU2 e até 64 núcleos de GPU3 — sem falar dos até 128GB de memória unificada.

Recentemente, o chip mais poderoso da Apple voltou a ser alvo de um benchmark, dessa vez realizado pela revista PCMag. Nos testes, o M1 Ultra foi posto lado a lado com o M1 Max, presente na versão mais “básica” do desktop e também nos MacBooks Pro mais recentes.

Repetindo o que foi visto em testes anteriores, o dobro de núcleos de CPU e GPU presentes no M1 Ultra deram uma vantagem considerável para o chip topo-de-linha em comparação com o seu irmão (literalmente) menor.

Publicidade

No testes de CPU (multi-core), realizados no Cinebench R23, o M1 Ultra praticamente dobrou o resultado obtido pelo M1 Max, ficando na casa dos 24.216 pontos. Essa diferença é ainda mais considerável quando comparamos os 12.371 pontos do M1 Max com os 7.808 pontos do chip M1 do iMac de 24″, cuja CPU possui 8 núcleos.

O teste chegou a ser refeito no Geekbench 5.4.1 Pro, no qual o M1 Ultra voltou a liderar com folga — apresentando um resultado final de 23.918 pontos contra 12.725 do M1 Max.

O M1 Ultra foi surpreendentemente superado pelo M1 Max nos testes de que simulam a potência dos chips em navegadores, realizado no JetStream 2. Mesmo com metade do poder de fogo, o M1 Max conseguiu registrar 265 pontos, em contraste com os 233 do M1 Ultra. Os resultados ainda são significativamente maiores do que os obtidos pelo M1 do iMac de 24″, com seus 192 pontos.

Nos testes gráficos, realizados no 3DMark, os 64 núcleos de GPU do M1 Ultra voltaram a salientar as discrepância com o M1 Max — embora a diferença tenha sido menor do que o visto no primeiro teste. Enquanto o primeiro alcançou os 35.019 pontos, o segundo chip chegou na marca dos 20.348 pontos.

O veículo destacou, ainda, que os resultados obtidos pelo Mac Studio com o chip M1 Max surpreenderam por serem relativamente parecidos com os dos MacBooks Pro, mesmo com o desktop contando com sistema de refrigeração bem mais complexo.

Publicidade
Mac Studio MacBooks Pro de 14″ e 16″

NOTA DE TRANSPARÊNCIA: O MacMagazine recebe uma pequena comissão de vendas concluídas por meio de links deste post, mas você, como consumidor, não paga nada mais pelos produtos comprando pelos nossos links de afiliado.

via iPhone in Canada

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Spotify

Spotify testa recurso que promove playlists criadas por usuários

Próximo Artigo
Apple Watch Series 7

Patente reforça rumores sobre novo Apple Watch mais robusto

Posts Relacionados